4 situações que devem ser bem planejadas em tempos de inflação alta

Com a inflação na casa dos dois dígitos e corroendo o salário Confira dicas para prevenir sustos no seu bolso nesse momento

23 de junho de 2022 4 min. leitura

Estamos atravessando um período delicado em nossa economia, com inflação de dois dígitos ao ano, um fenômeno que parecia distante na memória dos brasileiros e que, agora, voltou a nos assombrar. Entre abril de 2021 e abril de 2022, a inflação média foi de 12,13%. Ou seja, hoje você precisa de R$ 112,13 hoje para comprar o que há um ano custava R$ 100,00. 

Essa é a média, mas vários produtos subiram muito mais, como o café, que aumentou mais de 60% em um ano, a gasolina que saltou cerca de 30% e a energia elétrica que ficou 28% mais cara. Algumas frutas e legumes chegaram a bater na casa dos 70%. Assim, dependendo da sua rotina de consumo, a inflação pode pesar muito mais para você.

Portanto, o cuidado e o planejamento devem ser redobrados tanto para as decisões mais simples quanto para as mais complexas. Afinal, programar cada conquista, controlar gastos e evitar compras por impulso são atitudes fundamentais para uma boa saúde financeira em qualquer época. Porém, no momento atual, elas são vitais.

Veja 4 situações que devem ser bem planejadas para driblar a inflação e evitar sustos no seu bolso.

1. Ir ao trabalho ou à escola

Com a alta nos preços dos combustíveis, é preciso pensar duas vezes antes de sair de casa com seu veículo. Veja o que é possível fazer para economizar e reduzir  gastos com transporte.

Planeje o trajeto

Invista tempo para organizar sua trajetória em horários de menor trânsito e aproveitando ao máximo o caminho para realizar tudo que precisa em uma única saída, assim você evita idas e vindas desnecessárias.

Dê e peça carona

Deixe o carro em casa e vá de carona sempre que puder, ou ofereça uma vaga no seu carro para o colega que mora no mesmo bairro. Assim, além de companhia, você ganha uma forcinha na hora de abastecer o tanque.

Use transporte público ou bicicleta

Para economizar dinheiro, é provável que você gaste mais tempo e se desloque com menos conforto. Ônibus e metrô não são tão confortáveis, mas custam mais barato do que o carro. A bicicleta, além de ter custo zero, pode fazer muito bem para a saúde. É preciso se planejar para sair mais cedo de casa, mas seu bolso agradecerá.

4 situações que devem ser bem planejadas em tempos de inflação alta: homem andando de bicicleta e mulher andando de patinete

2. Comprar mantimentos para a casa

Comprar correndo, sem planejar ou comparar preços será fatal daqui por diante. Para driblar a inflação, você terá que reservar mais tempo do que costuma para realizar essa tarefa. Confira algumas dicas para se dar bem na missão.

Pesquise, pesquise, pesquise preços

Antes de ir às compras, vale navegar na internet e pesquisar cupons de desconto, promoções do dia, liquidações e outras oportunidades de economizar. Ao sair de casa para comprar, vá sem pressa, leve a calculadora e procure analisar muito bem cada opção antes de passar no caixa. 

Faça listinhas de compras

Outra dica bastante conhecida, mas que ganha importância nesse momento é a de ter uma lista de compras para abastecer a casa. Além de evitar que você esqueça algum item e precise gastar em transporte para voltar no dia seguinte, a lista ajuda você a planejar a compra do que realmente está faltando e a evitar compras em duplicidade e desperdícios, que impactam bastante o orçamento. Aproveite as listinhas aqui do Meu Bolso em Dia e planeje suas compras com tranquilidade.

Procure substitutos de menor preço

Aquela marca de café que você sempre compra está impagável? Troque por outra! Não dá para comprar carne? Vá de frango ou de ovo! As substituições de marcas, produtos ou ingredientes são uma ótima saída para fugir dos preços altos. 

É nesse momento que as marcas menos conhecidas aproveitam para conquistar clientes, por meio de preços mais competitivos. Dê uma chance a elas e tire proveito da concorrência. Outra dica é procurar as gôndolas de “vencidinhos”, ou seja, produtos que estão próximos ao vencimento e que custam muito mais barato. Mas isso só vale se for consumir até a data de validade.

Mais dicas para você economizar:

Como economizar no supermercado

15 truques para economizar em produtos de limpeza

Gaste menos com medicamentos

Um novo jeito de viver e pensar suas escolhas

4 situações que devem ser bem planejadas em tempos de inflação alta: arara de roupas

3. Renovar o guarda-roupa

Em tempos de inflação alta, gastar dinheiro com roupas parece um luxo que não podemos nos permitir. Veja algumas dicas para trocar o guarda-roupa sem deixar o bolso pelado.

Faça você mesmo

É hora de soltar a imaginação e aprender a decorar e customizar suas roupas. Se não tem habilidade para fazer por si mesmo, conte com um profissional de costura para dar vida nova às roupas velhas. Conserte, remende, transforme e recicle o que você já tem em casa. Vale também para sapatos e acessórios.

Abuse das trocas

O que é velho para você pode ser novo para outra pessoa e vice-versa. Que tal organizar um bazar de trocas com amigos e parentes? Assim você renova o guarda-roupas sem gastar nada. Afinal, menos é mais: algumas lições trazidas pelo movimento minimalista e que valem para a vida! 

4. Comprar a casa própria ou o carro novo

Imagine uma pessoa que recebe um salário de R$ 2 mil e precisa de R$ 1,5 mil para suas despesas essenciais. Com a sobra de R$ 500 por mês, ela resolve entrar em um financiamento automotivo e assume uma parcela nesse valor. Dois anos depois, a inflação corroeu seu poder de compra e os R$ 1,5 mil agora não são mais suficientes para comprar o que ela precisa para viver. 

Resultado: ela começa a entrar no cheque especial ou se endividar no cartão de crédito para pagar as contas básicas, e a parcela do carro ou da casa acaba pesando muito mais no bolso do que antes. Antes de dar esse passo, confira as dicas.

Evite dívidas de longo prazo

A inflação alta corrói o poder de compra das pessoas no longo prazo. Além disso, para evitá-la, o Banco Central aumenta os juros, tornando as dívidas muito mais caras. Nesse momento, o melhor é evitar esse tipo de compromisso, já que as chances de perder o controle são imensas. 

Se puder, espere um momento mais estável na economia. Se não puder esperar, procure aumentar a entrada e reduzir ao máximo o prazo de financiamento. Quando surgir um dinheiro extra, aproveite para quitar parcelas, sempre partindo da última para trás, assim você elimina juros e se livra o mais rápido possível.

Aproveite os juros altos para investir

Com o aumento da taxa SELIC, os juros estão favoráveis para quem quer investir. É o momento de aproveitar para guardar seu dinheiro, acelerar seu retorno e depois, quando a economia se estabilizar novamente, conquistar a casa ou o carro novo.

Temos muitos conteúdos sobre investimentos aqui no blog. Vale dar uma olhada nesses aqui:

Tudo sobre a renda fixa

A renda variável é para você?

Tesouro Direto: como funciona e como investir

CDB: Tudo o que você precisa saber na hora de escolher e aplicar

Guia completo da poupança para você ver se vale a pena investir

Por dentro dos investimentos imobiliários

Como investir pagando menos impostos

DESTAQUES
ESSE ARTIGO FOI ÚTIL?
CONTEÚDO RELACIONADO
Organizar as finanças
3 min. leitura
Poupar e Investir
4 min. leitura
Organizar as finanças
8 min. leitura
Organizar as finanças
10 min. leitura
Sair das dívidas
5 min. leitura