CDB: tudo o que você precisa saber na hora de escolher e investir

O que é o CDB? Ele é seguro? Qual o valor mínimo? Quanto rende? Como faço para aplicar? Nesta matéria, respondemos a estas e outras dúvidas sobre um dos investimentos mais procurados pelos brasileiros depois da poupança.

confira o que é CDB e como investir em renda fixa
2 de maio de 2022 6 min. leitura

Com o aumento das taxas de juros, os investimentos em renda fixa vêm crescendo no Brasil, tanto em volume negociado quanto em quantidade de títulos ofertados. Boa notícia para o investidor, que tem mais opções para diversificar suas aplicações e fazer seu dinheiro render. Entre os produtos que mais se destacam nesse cenário estão os CDBs (Certificados de Depósito Bancário).

Por uma razão bem simples! Eles aliam dois requisitos importantes para quem investe: a rentabilidade e a segurança, nesse caso, dada pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC). Segundo a Anbima (Associação Brasileira do Mercado de Capitais), o valor aplicado em CDBs registrou um crescimento de mais de 15% somente em 2021. Os CDBs se tornaram, assim, um dos investimentos de renda fixa mais procurados pelos brasileiros depois da poupança.

Mas você sabe exatamente o que é o CDB e como ele funciona? Como investir? O CDB está é um produto bom para o seu perfil de investidor? Confira essa e outras informações nesta matéria que preparamos especialmente para você!

Neste artigo você irá aprender: o que é o CDB, como funciona esse investimento de renda fixa, quanto rendem os investimentos de cada tipo de CDB, como funciona o resgate, datas de vencimento e muito mais. Boa leitura!

Destaques deste guia sobre CDB:

  • O que é o CDB
  • Resumo rápido: o que você precisa para investir em CDB
  • Como o CDB funciona
  • Tipos de liquidez
  • A diferença entre vencimento e carência
  • Como funciona a rentabilidade dos CDBs
  • Qual é o valor mínimo para investir em CDB? 
  • Como investir em CDB
  • Simulações de rentabilidade
  • Impostos e taxas dos CDBs
  • O CDB é um investimento seguro? Garantias e riscos

O que é o CDB?

O Certificado de Depósito Bancário (CDB) é um título de renda fixa emitido pelos bancos para captar os recursos que serão emprestados a seus clientes ou usados para financiar as suas atividades. Em outras palavras, ao investir em CDB, você empresta dinheiro ao banco emissor. Em troca, a instituição devolve o valor acrescido dos juros acordados no momento da aplicação, dentro do prazo combinado.

Como os demais investimentos de renda fixa, dá para saber, no ato da compra, como será calculado o rendimento. Isso faz com que o CDB seja mais previsível e seguro, atendendo diferentes perfis de investidores, tanto os mais experientes, que buscam balancear suas carteiras com vários tipos de aplicações, quanto quem está começando a investir. Por isso, segundo a Bolsa de Valores do Brasil, a B3, o CDB tem boa aceitação entre os investidores pessoas físicas.

Certos CDBs têm seu rendimento calculado com base na taxa DI (Depósito Interbancário), que acompanha a taxa básica de juros da economia, a Selic. Assim, o CDB DI nunca perde da inflação, o que também é uma de suas vantagens. Outros têm diferentes modelos de rentabilidade, que você confere a seguir.

*

"Os CDBs sempre apresentam alguma rentabilidade e, por isso, estão entre os investimentos de renda fixa mais seguros para se começar a investir."

*

RESUMO RÁPIDO: O que você precisa para investir em CDB

Ficou interessado nos Certificados de Depósito Bancário? Confira o passo a passo do que você precisa fazer para investir nesse tipo de título. Antes de tomar qualquer decisão, avalie quais são os seus objetivos para o dinheiro que vai investir, por quanto tempo poderá deixar o dinheiro aplicado e qual é o seu perfil de investidor

Há opções de CDBs para todos os planos, momentos de vida e necessidades! Antes de escolher o seu:

  1. Analise como você gasta o seu salário, observando se é possível separar uma quantia mensal para investir.
  2. No site ou aplicativo do seu banco, acesse a área de Investimentos e, ali, procure por aplicações de Renda Fixa. Confira as opções que o seu banco oferece. Ou, então, abra uma conta em uma corretora de valores credenciada pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários).
  3. Se possível, mantenha uma regularidade, investindo todos os meses nas aplicações que escolher. Com disciplina, é possível ir aos poucos construindo um patrimônio para garantir a sua segurança financeira e a de sua família. Lembre-se: em investimentos, o tempo é o seu melhor aliado!

Antes de começar a investir, aprenda a criar a sua reserva de emergência

A vida tem sempre imprevistos, certo? Mas, se temos algum  dinheiro guardado, é possível passar por eles com mais tranquilidade! Aí está a importância da reserva de emergência: aquela quantia que vai salvar você na hora do aperto! Assista ao vídeo da TV Meu Bolso em Dia em que nós explicamos como começar a sua:

Assista ao vídeo "Como montar sua Reserva de Emergência"- TV Meu Bolso em Dia

COMO FUNCIONA O CDB E COMO INVESTIR

Geralmente, os CDBs têm um período de carência, ou seja, um prazo mínimo para que você possa retirar o dinheiro aplicado. Esse prazo varia conforme a instituição financeira e o tipo de produto que ela coloca à disposição dos investidores no momento. Após a carência, o dinheiro pode ser sacado a qualquer momento.

Siga lendo para entender melhor como isso funciona, qual a diferença entre carência e vencimento e como funciona a rentabilidade do CDB. Vamos começar com uma explicação importante: os tipos de liquidez. 

Tipos de liquidez do CDB

Os principais tipos de vencimento que você vai encontrar são:

  • CDB com liquidez diária: o resgate do dinheiro investido pode ser feito diariamente, sem perda da rentabilidade contratada. Essa modalidade também costuma ser chamada de CDB DI. 
  • CDB com liquidez no vencimento: o resgate do dinheiro investido pode ser feito apenas no vencimento da aplicação. Por exemplo, se você comprar um título com vencimento em 2026, terá o dinheiro disponível apenas nesta data. As exceções são se o banco ou instituição financeira comprar o seu título novamente ou se você o transferir para outra pessoa. 

Por isso, fique atento a essas diferenças na hora de contratar um CDB! Se você optar por um título com liquidez na data do vencimento e precisar do dinheiro antes, poderá não terá acesso a ele. Se você precisa que o dinheiro esteja disponível para ser sacado a qualquer momento, a dica é escolher uma aplicação com liquidez diária.

É importante lembrar que, como qualquer outro tipo de aplicação, quanto mais longo o prazo do investimento, maior a chance de retorno financeiro.

Qual a diferença entre vencimento e carência de um CDB?

Ficou confuso com tantos termos relacionados a prazos? Vamos às explicações! O vencimento é o tempo total da aplicação, o período máximo que o dinheiro fica com o banco ou instituição financeira. Passado esse prazo, os recursos são devolvidos ao investidor, junto com os rendimentos. Há modalidades de CDB em que é possível resgatar os recursos antes da data de vencimento; em outras, é preciso aguardar até o término do período que foi acordado no momento da compra.

Porém, mesmo quando é possível resgatar o dinheiro antes da hora, há casos em que é preciso deixar os recursos aplicados por um tempo mínimo: este é o prazo de carência. Por exemplo, um CDB pode ter liquidez diária e prazo de carência de 90 dias: isso significa que, nos primeiros 3 meses, não será possível ter acesso ao valor investido; passado esse prazo, você pode sacar o dinheiro no dia que precisar.

Como funciona a rentabilidade dos CDBs:

  • PREFIXADA tem taxa de juros fixa, definida na hora da aplicação. Com isso, você consegue calcular o valor que receberá quando fizer o resgate. Ao adquirir um CDB pré-fixado com rendimento de 5% ao ano, por exemplo, as flutuações da taxa de juros não importam. Você receberá exatamente o que foi combinado na hora em que aplicou. 
  • PÓS-FIXADA: nesse caso, o rendimento é atrelado à variação de índices econômicos como CDI, IPCA ou Selic. Você sabe que o seu dinheiro vai render de acordo com essas taxas, mas não é possível ter certeza de qual será o valor final. Assim, quem escolhe um título desse tipo, sabe que deverá contar com as variações da economia.
  • HÍBRIDA: nesse caso, ocorre uma junção entre pré e pós-fixados. Assim, o rendimento soma uma taxa fixa a um índice econômico variável. Dessa forma, ao investir um CDB com rentabilidade híbrida, tem-se uma rentabilidade baseada no rendimento pré-fixado mais a variação do índice ao qual o título está atrelado. Por exemplo: IPCA + 6% ao ano.

NOTAS IMPORTANTES SOBRE RENTABILIDADE

O que é CDI?

O CDI (Certificado de Depósito Interbancário) é um título negociado entre instituições financeiras para emprestar dinheiro umas às outras com o objetivo de fechar o caixa no azul. Para isso, os bancos emitem títulos (CDIs) que duram um dia. Este tipo de título só pode ser adquirido por instituições financeiras, mas os juros dessas movimentações definem a taxa CDI.

O que é IPCA?

O IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplio) é o índice oficial que mede o aumento dos preços em nosso país. Ele é calculado pela variação média do custo dos principais produtos consumidos por famílias com renda mensal entre 1 e 40 salários mínimos. Algumas opções de investimentos de renda fixa podem ser atreladas ao IPCA, de forma a fazer com que o valor do dinheiro acompanhe a inflação.

como funciona a rentabilidade do cdb na renda fixa e o simulador CDB

Qual é o valor mínimo para investir em CDB? Com quanto posso começar?

O valor mínimo para investir em CDB depende de uma série de fatores. Ele varia conforme a instituição emissora do título, o vencimento e a rentabilidade. Há bancos que oferecem CDBs a partir de R$ 100, facilitando o acesso a esse tipo de investimento. No entanto, vale lembrar: valores maiores tendem a ter melhores taxas de retorno. 

Como investir em CDB:

O investimento pode ser feito em bancos, corretoras e distribuidoras de títulos e valores mobiliários. Para aplicar em CDBs, o investidor precisa ter seu CPF em situação regular e um cadastro em algum banco ou corretora. Desde 2020, financeiras (sociedades de crédito, financiamento e investimento) também podem emitir CDBs. 

Alguns CDBs pagam 100% do CDI, o que, na prática, equivale à taxa DI (Depósito Interbancário), calculada pela B3. Este cálculo é feito com base na média ponderada dos juros utilizados em operações de empréstimos realizadas entre os bancos, conhecidas como Certificado de Depósito Interbancário. A DI, por sua vez, normalmente acompanha a taxa básica de juros da economia, a Selic. 

Confira algumas simulações de rentabilidade de CDB

Para que você possa visualizar a diferença nos investimentos, fizemos uma simulação para cada um dos 3 principais tipos de rendimento de CDB: prefixado, pós-fixado com 100% do CDI e pós-fixado atrelado ao IPCA. Porém, vale reforçar: no caso dos investimentos pós-fixados, não é possível saber com certeza qual será o montante final.

Fizemos simulações com base no cenário econômico de abril de 2022, um momento marcado por instabilidades e alta inflação. Nesse cenário, os investimentos atrelados aos índices da economia parecem ser mais vantajosos. Em um momento de inflação controlada, por outro lado, é possível que os títulos prefixados tenham rentabilidade mais atrativa. Tudo depende do momento da compra! As simulações foram feitas com a Calculadora do Cidadão, do Banco Central.

Exemplo 1: quanto rendem 1.000 reais investidos nos principais tipos de CDB

  • CDB com rendimento prefixado de 5% ao ano:
Data inicialData finalValor InvestidoValor final
26/04/202228/04/2025R$ 1.000R$ 1.157,63
  • CDB com rendimento pós-fixado de 100% do CDI: 
Data inicialData finalValor InvestidoValor final
26/04/202228/04/2025R$ 1.000R$ 1.391,80
  • CDB com rendimento pós-fixado atrelado ao IPCA: 
Data inicialData finalValor InvestidoValor final
26/04/202228/04/2025R$ 1.000R$ 1.381,75

CDB X POUPANÇA

No mesmo raciocínio do exemplo 1, quanto rendem 1.000 reais investidos na poupança?

Data inicialData finalValor InvestidoValor final
26/04/202228/04/2025R$ 1.000R$ 1.197,68

Você ficou na dúvida se a poupança ainda vale a pena? Confira o artigo em que explicamos isso bem detalhadamente!

CONHEÇA OUTROS CONTEÚDOS SOBRE RENDA FIXA

  1. Tudo sobre a poupança
  2. Tesouro Direto: o que é, como funciona e como investir em títulos públicos
  3. Renda Fixa: o que é, quais são os investimentos de renda fixa e como eles funcionam

Impostos e taxas dos CDBs

Boa parte dos investimentos estão sujeitos a impostos, e com o CDB não é diferente. Veja quais são eles e como funcionam. 

Imposto sobre Operação Financeira (IOF): Imposto federal cobrado em cima de rendimentos, em resgates feitos antes de 30 dias da aplicação. A cobrança é regressiva e segue a seguinte tabela:

Dias corridosAlíquotaDias corridosAlíquota
196%1646%
293%1743%
390%1840%
486%1936%
583%2033%
680%2130%
776%2226%
873%2323%
970%2420%
1066%2516%
1163%2613%
1260%2710%
1356%286%
1453%293%
1550%300%

Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF): É calculado sobre a rentabilidade. Também segue uma tabela regressiva, mas que varia entre 22,5% e 15% a partir do primeiro mês. Ou seja, quanto mais tempo o dinheiro ficar investido, menor a alíquota a ser paga. Funciona assim: 

Tempo de permanênciaAlíquota
Até 180 dias22,5%
Entre 181 e 360 dias20%
Entre 361 e 720 dias17,5%
Mais de 721 dias15%

Alíquota

Além disso, é bom ficar atento a outras taxas. No CDB, não costuma ser cobrada taxa de administração, mas algumas instituições cobram taxa de custódia (sobre a guarda do dinheiro) e comissão (sobre o rendimento).

CDB É UM INVESTIMENTO SEGURO? VEJA AS GARANTIAS E RISCOS

O CDB é uma das aplicações com cobertura do Fundo Garantidor de Crédito (FGC). Funciona assim: caso você compre um CDB e a instituição emissora vá à falência, o FGC reembolsa valores investidos até R$ 250 mil por instituição financeira e até R$ 1 milhão por CPF ou CNPJ.

Os principais riscos associados ao CDB são os seguintes:

  • Risco de crédito: relacionado à capacidade de pagamento da instituição financeira escolhida. É importante observar a credibilidade da instituição. Este risco é amenizado pelo FGC, que restitui os valores acima caso o banco quebre.
  • Risco de mercado: relacionado à variação da taxa a qual o CDB está atrelado. É importante avaliar a tendência de subida ou queda da taxa oferecida.
  • Risco de liquidez: relacionado à impossibilidade de sacar o dinheiro quando precisar, devido aos prazos de vencimento e carência. Invista em títulos com prazo de vencimento adequado à sua necessidade.

3 principais benefícios do CDB

  • Segurança: cobertura do Fundo Garantidor de Crédito até R$ 250 mil por instituição ou até R$ 1 milhão por CPF ou CNPJ. 
  • Liquidez: caso você escolha um CDB de liquidez diária, o dinheiro aplicado pode ser resgatado a qualquer momento.
  • Facilidade: dá pra investir em CDB pelo aplicativo ou site de seu banco ou corretora. 

#DICA FINAL

Com a alta da inflação, vale a pena começar a investir em Renda Fixa em 2022?

Investir é o primeiro passo para formar um patrimônio, realizar sonhos, ter liberdade financeira ou construir uma reserva de emergência. Para cada tipo de objetivo financeiro, há muitas possibilidades no mercado. De modo geral, a renda fixa, por oferecer menos riscos, é a mais adequada para quem está começando sua jornada como investidor.

Em momentos de inflação alta, como o atual, a renda fixa pode ser ainda mais atrativa, podendo aliar segurança e rentabilidade. O importante é entender o que faz mais sentido para você!

Agora que você sabe mais sobre o CDB, divida seu conhecimento com outras pessoas interessadas em investir: compartilhe essa matéria com seus amigos e familiares!

DESTAQUES
ESSE ARTIGO FOI ÚTIL?
CONTEÚDO RELACIONADO
Organizar as finanças
3 min. leitura
Poupar e Investir
10 min. leitura
Poupar e Investir
5 min. leitura