Vale a pena acumular cashback?

Saiba como funcionam os programas de cashback de lojas físicas e online e de cartões de crédito e débito

18 de agosto de 2021

Matéria de Cashback - MBeD - Mulher negra sorridente segurando cartão de crédito e sacolas de compras

“Dinheiro de volta”. Essa é a tradução literal do termo cashback, que se tornou popular nos últimos anos devido, principalmente, à ampliação do uso de plataformas digitais e aumento das vendas pela internet. Mas, na prática, você sabe o que é o cashback e como ele funciona? Para esclarecer todas as dúvidas, preparamos essa matéria especial que vai te deixar por dentro do assunto.

Cashback: o que é e como surgiu

O cashback é um programa de recompensas que algumas empresas, lojas e marcas oferecem aos seus clientes. Por meio desse sistema, o consumidor pode receber de volta uma parte do valor da compra, na forma de bônus, crédito para a próxima compra ou até mesmo de dinheiro depositado na conta corrente. 

O funcionamento é muito parecido com os programas de pontuação oferecidos por algumas lojas, mas ao invés de acumular pontos, você recebe alguns reais (ou centavos) de volta toda vez que fizer uma compra ou usar determinado serviço. Cada empresa tem a sua própria política, mas a maioria dos programas oferece de 1% a 15% sobre o total gasto. Porém, não é raro encontrar promoções que prometem um percentual ainda maior – ou um valor fixo atrativo.

O termo cashback foi criado nos EUA no final da década de 1990. Por aqui, os primeiros programas do tipo chegaram em meados de 2010, caíram rapidamente no gosto do brasileiro e foram se popularizando. De acordo com um levantamento feito pelo Sebrae, o país já contava com mais de 6,4 milhões de estabelecimentos com programas de cashback em 2018. De lá para cá, esse número cresceu ainda mais e passou a abranger marcas conhecidas dos consumidores.

Matéria de Cashback - MBeD - Cliente recebendo dinheiro de volta

Como o cashback funciona

Quando o consumidor realiza uma compra, em geral, recebe de volta parte do valor gasto,  em uma conta de alguma plataforma ou aplicativo de cashback que faz a intermediação entre a loja ou serviço e o consumidor. Após acumular um montante específico na conta — determinado pelo estabelecimento ou pela plataforma que faz a intermediação —, é possível resgatar esse valor, creditando-o em na conta corrente, ou usá-lo em outros estabelecimentos e na própria loja.

É importante ressaltar que cashback não é desconto. No momento da compra, você paga o valor integral. Somente depois que a transação for fechada é que acontece a devolução de parte do dinheiro ao cliente. Além disso, é importante estar atento às regras de cada programa, já que elas variam, assim como os prazos de resgate e expiração.

Como vimos, o cashback pode ser adotado tanto em lojas virtuais (e-commerce) quanto físicas e, também, em instituições provedoras de serviços, como bancos e administradoras de cartões de crédito/débito. Embora a ideia de receber parte do dinheiro de volta seja sempre a mesma, há algumas diferenças de funcionamento em cada um desses segmentos:

Lojas virtuais

  • Você faz o cadastro em um site de cashback
  • Procura, na plataforma, a loja em que se deseja fazer a compra
  • Realiza a compra e efetua o pagamento

Lojas físicas

  • O varejista deve ter a máquina específica do aplicativo de cashback
  • Quando o consumidor passa o cartão para efetuar a compra, o crédito é recebido de forma automática na conta cadastrada no sistema

Cartões de crédito/débito

Há duas modalidades mais comuns de cashback nos cartões de crédito e débito: devolução de um percentual sobre o valor total da fatura e reembolso por compras de produtos e serviços em lojas parceiras. Essa opção está disponível, em alguns casos, até mesmo para quem faz investimentos em uma instituição parceira do programa. Há, ainda, empresas de pagamentos que oferecem cashback caso você faça o pagamento de boletos usando seus aplicativos.

Para contar com o benefício, é necessário ter um cartão que adote o sistema de cashback, bem como conferir as empresas, lojas e marcas participantes antes de realizar qualquer compra.

Nesses casos, o valor que você recebe de volta pode entrar como crédito na fatura do cartão, conta no aplicativo ou diretamente na conta corrente. Há, ainda, instituições que oferecem descontos progressivos na anuidade do cartão de crédito conforme o valor acumulado.

Benefícios e cuidados

Os programas de cashback podem ajudar a economizar nas compras de supermercado do mês seguinte ou amenizar a anuidade do cartão. E isso é bom para o bolso. Contudo, é preciso ficar atento para evitar que o estímulo oferecido por esses programas leve você a fazer compras por impulso para acumular pontos ou dinheiro ou, ainda, a assinar um determinado serviço para ter créditos em sites de cashback.

A primeira recomendação é avaliar a real necessidade de cada compra para evitar gastos não previstos que podem complicar as contas no final do mês. Além disso, há aplicativos que cobram pela assinatura de canais e, em troca, oferecem cashback. Mesmo que o valor da mensalidade seja baixo, é preciso fazer as contas para ver se compensa. Coloque no papel o quanto você costuma gastar e o quanto receberia de cashback. E fuja de ciladas.