Negociação de dívidas com o FIES começa hoje e vai até 31/8. Veja como vai funcionar

Saiba como renegociar o pagamento do seu contrato com isenção de juros e desconto real

7 de março de 2022 5 min. leitura

Os dois anos de pandemia levaram diversos estudantes universitários e seus familiares a perderem renda e, com isso, muitos deixaram de quitar as parcelas do Fundo de Financiamento Estudantil (FIES). Mas saiba que agora você tem a oportunidade de renegociar o seu contrato, com isenção de juros e desconto real. Quer saber como? Siga lendo e confira tudo o que é preciso saber sobre a renegociação.

O que é o FIES e a renegociação do FIES

O FIES é um fundo de financiamento estudantil criado em 1999 pelo Ministério da Educação que viabiliza para pessoas de baixa renda que não ingressaram na universidade pública o pagamento de uma faculdade privada. 

Já a renegociação do FIES é um programa do Governo Federal que oferece condições especiais para os estudantes quitarem dívidas em atraso. O programa é válido para contratos firmados até 31/12/2017 que tenham parcelas atrasadas por mais de 90 dias.

Como consultar sua dívida Fies e onde renegociar

A renegociação é feita pelo site da Caixa. Ali, você pode simular a renegociação do seu contrato. Para isso, é só entrar na área logada do site e clicar no menu “Contrato FIES” > “Renegociação 2022”. A simulação está disponível em dias úteis, das 9h às 19h. O período para aderir à renegociação vai de 07/03/2022 a 31/08/2022.

Quem pode negociar

Podem renegociar todos os que firmaram o contrato estudantil até 31/12/2017, estavam inadimplentes há mais de 90 dias em 31/12/2021 e cujos contratos estão em fase de amortização.

Negociação de dívidas com o FIES começa dia 7/3. Veja funciona: Ilustração de duas mulheres negociando. 

Conheça as condições de renegociação

Contratos com 90 a 360 dias de atraso em 30/12/2021

Para o pagamento à vista, são oferecidos 12% de desconto sobre o valor principal e isenção de juros e multas. Outra opção é parcelar a dívida em até 150 meses, com isenção dos juros e multas. As parcelas mensais são fixas e no valor mínimo de R$200,00.

Contratos com mais de 360 dias de atraso em 30/12/2021

Nesse caso, há condições diferentes para quem é beneficiário do Auxílio Emergencial ou participa do Cadastro Único. 

Para estudantes que fazem parte do Cadastro Único ou que tenham sido beneficiários do Auxílio Emergencial 2021:

No pagamento à vista ou em até 10 parcelas mensais, o desconto é de 92% sobre o valor total da dívida. Há, ainda, a opção de pagar em até 150 meses, com  desconto de 100% sobre juros e encargos. Em ambos os casos, o valor mínimo da parcela mensal é de R$200,00, corrigido mensalmente pela taxa SELIC.

Para estudantes que não fazem parte do Cadastro Único e que não receberam o Auxílio Emergencial 2021:

No pagamento à vista ou em até 10 parcelas, o desconto é de 86,5% sobre o valor total da dívida. Os estudantes que nessa situação também têm a opção de parcelar em 150 meses, nas mesmas condições (valor mínimo da parcela de R$200,00, corrigidos pela taxa SELIC).

Negociação de dívidas com o FIES começa dia 7/3. Veja funciona: Ilustração de estudante carregando livros. 

Como acessar bolsas de estudos no Brasil e no exterior

Se mesmo quitando a dívida do FIES você não tiver condições de seguir pagando as mensalidades da sua universidade, saiba que é possível conseguir apoio para concluir sua formação. Há diversas fundações, institutos e ONGs que oferecem bolsas de estudos para estudantes brasileiros.

ProUni

O Programa Universidade para Todos (ProUni) é outra iniciativa do Governo Federal que ajuda alunos de baixa renda a pagar uma faculdade particular. Nesse caso, o programa oferece bolsas integrais e parciais que cobrem 50% dos custos. Para se inscrever é obrigatório ter feito a última edição do Enem e ter alcançado, no mínimo, 450 pontos de média nas notas das cinco provas do exame. Além disso, o estudante não pode ter tirado zero na prova de redação e nem ter participado do exame na condição de treineiro. Saiba mais.

Educa Mais Brasil

Contando com cerca de 30 mil instituições participantes, o Educa Mais Brasil oferece bolsas de até 70% para cursos de graduação, pós-graduação, cursos técnicos e outros. Saiba mais.

Fundação Estudar

Por meio de seu programa de Líderes, a Fundação Estudar seleciona jovens de alto potencial e excelência acadêmica para serem beneficiados com uma bolsa de estudos e outros apoios, como mentorias, cursos e conexões com grandes executivos. Para participar é preciso estar matriculado em uma universidade (ou em processo de aceitação), ser brasileiro e ter até 34 anos. Saiba mais.

Fundação Lemann

A Fundação Lemann, por meio dos parceiros Instituto Singularidades, Albert Einstein, FGV e Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, custeia bolsas destinadas a estudantes negros de baixa renda da rede pública. A entidade também oferece programas de conexão com universidades internacionais para alunos brasileiros e tem um programa de bolsas no exterior para pós-graduação, entre outros. Saiba mais.

Fundação Behring

As bolsas Behring Scholars incluem cursos, graduação, mestrado e pós-graduação, e fazem parte de um amplo número de parcerias que a fundação mantém com diversas universidades e instituições de apoio e fomento à educação. Entre elas, estão as universidades de Harvard, Columbia e o MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts). Saiba mais.

American Association of University Woman

A associação oferece bolsas de pós-graduação para mulheres não americanas e que não tenham residência permanente nos Estados Unidos para estudos e pesquisa. Saiba mais

The British Council

O Consulado Britânico oferece informações e orientações sobre como estudar no Reino Unido e como conseguir bolsas de estudos e apoio financeiro. Saiba mais.

Bolsas do Santander

O Banco Santander mantém parcerias com centenas de universidades de 19 países para oferecer bolsas de estudos para alunos de graduação, pós-graduação e jovens profissionais. Saiba mais.
Em nossa matéria “Como concretizar o sonho de estudar fora do Brasil”, você confere mais sobre o assunto, com dicas para programas de intercâmbio, bolsas de estudo e programas de estágio. 

DESTAQUES
ESSE ARTIGO FOI ÚTIL?
CONTEÚDO RELACIONADO
Organizar as finanças
4 min. leitura
Organizar as finanças
3 min. leitura
Organizar as finanças
3 min. leitura
Poupar e Investir
5 min. leitura