De olho no cartão de crédito em dezembro

Sabedoria para começar 2021 sem entrar no rotativo e muitas dicas para aproveitar todas as facilidades do cartão

16 de dezembro de 2020

De olho no cartão de crédito em dezembro

De olho no cartão de crédito em dezembro
Sabedoria para começar 2021 sem entrar no rotativo e muitas dicas para aproveitar todas as facilidades do cartão

Dezembro chegou e, com ele, gastos adicionais com presentes e celebrações de final de ano. Em muitos casos, boa parte dessas despesas acaba indo parar na fatura do cartão de crédito do ano que vem. Lembrando que os meses de janeiro e fevereiro concentram outros custos, como IPVA e material escolar. Por isso, a dica é usar bem o cartão de crédito agora para começar 2021 com o pé direito.
O cartão de crédito é, disparado, a principal causa de endividamento no Brasil, segundo a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor, realizada periodicamente pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo, a CNC. Nada menos que 78,5% das famílias brasileiras têm dívida no cartão.

Essa é, contudo, uma excelente ferramenta quando usada com consciência e oferece uma série de benefícios que você conhece a seguir. Veja, também, os principais cuidados que você precisa tomar em relação ao cartão.

Benefícios do cartão de crédito que você pode (e deve) aproveitar:

Concentre seus gastos no mesmo lugar: se bem usado, o cartão de crédito pode possibilitar um maior controle financeiro, já que você consolida todos os seus gastos em um único lugar e paga de uma só vez no vencimento da fatura. Ao longo do mês, vá anotando os gastos para manter o controle sobre eles e não estourar o orçamento.

Parcele suas compras sem juros: o cartão de crédito oferece uma possibilidade única de fazer um empréstimo sem pagar juros. Quando você parcela uma compra em três vezes, por exemplo, está ganhando mais tempo para fazer o pagamento, mas sem precisar pagar um valor a mais por isso. Ao escolher essa opção, confira se o estabelecimento oferece o parcelamento sem juros.

Aproveite programas de pontos e milhagens: existem pessoas que usam cartão de crédito só para colher os benefícios dos programas de pontos, principalmente as milhas, que podem ser trocadas por passagens aéreas. Você também pode trocar os pontos por produtos que vão de panelas a tênis e televisores. Fale com a administradora de seu cartão para saber se você conta com esse benefício e não deixe de aproveitá-lo. E a dica de ouro: cuide de seus pontos como se eles fossem dinheiro (e são), ficando atento ao vencimento para não perder os pontos acumulados.

Desfrute do cashback: alguns cartões de crédito oferecem programas que te devolvem parte do dinheiro que você gastar no cartão de crédito em compras em algumas lojas específicas. Vale ficar de olho também! Se você for cliente recorrente de alguma das lojas que fazem parte do programa, você pode economizar nas suas próximas compras.
Aproveite os benefícios extras: também é comum cartões de crédito oferecerem benefícios variados, como seguro de saúde para viagens, descontos em carros alugados e garantia estendida nas compras de eletroeletrônicos. Informe-se com a administradora do seu cartão para conseguir aproveitar!

Faça compras online com praticidade e segurança: se você tem o hábito de fazer compras online, sabe que o cartão de crédito é a forma de pagamento mais rápida. Você paga e a compra é aprovada na hora, ao contrário do que acontece com o boleto, por exemplo, que demora alguns dias para ser compensado. Além disso, as operadoras de cartão de crédito possuem vários recursos de segurança, para garantir a proteção dos seus dados.

Aumente sua pontuação de crédito: pouca gente sabe disso, mas quando você é um bom pagador do seu cartão de crédito, ou seja, não entra no rotativo e paga o valor integral das suas faturas em dia, você vai melhorando automaticamente a sua pontuação ou score de crédito. Com a chegada do Cadastro Positivo, essa prática vai ser cada vez mais valorizada.

Gaste agora, pague depois: com o cartão de crédito, você tem liquidez imediata. Isso significa, que você não precisa esperar ter dinheiro na conta para fazer uma compra. Além disso, se você precisar comprar um bem mais caro, como um celular, você pode parcelar o pagamento ao longo dos meses. Vale lembrar que isso tem dois lados: o positivo é que você pode se precaver de imprevistos e não ficar na mão quando está sem dinheiro. Dependendo do dia em que fizer sua compra, o pagamento da fatura só cai 40 dias depois. O lado negativo nós vamos abordar a seguir.

Cuidados em relação ao cartão que você pode (e deve) tomar:



Preste atenção nos juros do rotativo: a grande questão do cartão de crédito é deixar de pagar o valor total da fatura. Quando você faz o pagamento parcial, o valor residual entra automaticamente na próxima fatura, acrescido de juros que estão entre os mais altos do mercado. O crédito rotativo é uma das principais causas da perda de controle financeiro e do endividamento. Fique de olho!

Não caia da ilusão do limite do cartão: muitas pessoas olham para o limite do cartão de crédito como se ele um complemento de renda e isso também é um grande problema. Vamos supor que você ganhe R$ 3.000 e tenha um cartão com limite de R$ 2.000. Você tem a possibilidade de gastar R$ 5.000 num mesmo mês: os R$ 3.000 da sua conta corrente mais os R$ 2.000 do cartão de crédito. Qual é o problema em relação a isso? O mês seguinte! Você continuará ganhando R$ 3.000, mas terá que pagar uma fatura de R$ 2.000. Seu saldo será de R$ 1.000 para pagar aluguel, condomínio, condução, contas de água, luz, gás e outras. Em teoria, para equilibrar as finanças, você teria que gastar muito menos no próximo mês, mas sabemos que não é isso o que acontece. O dinheiro acaba antes do fim do mês e você precisa usar o cartão de crédito de novo, entrando num ciclo vicioso de endividamento.

Atente ao risco da bola de neve de dívidas: juntando os dois riscos acima, os juros altos do rotativo e a ilusão de usar o limite de crédito como um complemento de renda, você pode entrar numa situação muito difícil, que, infelizmente, afeta muitos brasileiros: a bola de neve de dívidas. Essa bola de neve pode te levar a um endividamento crônico. No primeiro mês, você gasta todo o limite do cartão. No segundo, não consegue pagar a fatura inteira e entra no rotativo. No terceiro, com menos dinheiro, não consegue pagar a fatura inteira de novo e ainda dar conta de todos os seus gastos. A dívida do rotativo aumenta e você paga novos juros sobre um valor que já incluía juros antigos. Do quarto mês em diante, essa situação só se agrava e a bola de neve das dívidas que só cresce.

Evite fazer compras para outras pessoas: esse é um hábito muito comum entre os brasileiros. Uma pessoa da família não tem cartão de crédito ou está com o nome sujo e acaba pedindo para que você faça uma compra para ela no seu cartão, com a promessa de que ele ou ela te paga depois. Tome cuidado! Especialmente, se essa pessoa não é uma boa pagadora, você pode acabar tendo que assumir uma dívida que não é sua, mas que está no seu nome.

Preste atenção na anuidade: muitas pessoas têm dois ou mais cartões de crédito e pagam anuidade por eles. Esse valor pode ser alto, mas como é parcelado ao longo de alguns meses, você pode nem perceber. Nunca esqueça de que você pode sempre ligar na central do cartão e negociar o valor dessa anuidade. Ainda mais agora, que a concorrência do mercado está maior, é possível conseguir descontos altos e até a isenção.

Tome cuidado com seus dados: você tem o hábito de tirar uma foto do seu cartão para passar para quem precisa dos dados da sua conta corrente? Tome cuidado, especialmente se a foto incluir também o código de segurança de três dígitos, que, normalmente, fica no verso do cartão. Com esses dados, a pessoa pode fazer compras online no seu nome, por exemplo. Da mesma forma, se você informar todos esses dados em sites ou aplicativos duvidosos, você pode ser vítima de fraude e acabar com um prejuízo inesperado.

Preste atenção ao custo do saque do cartão: é possível sacar dinheiro vivo no caixa eletrônico, usando o limite do seu cartão de crédito. Atente, entretanto, que esse é um recurso que só deve ser usado em emergências, porque o custo dos juros cobrados sobre o valor desse saque é elevado.

Agora que você já conhece bem os benefícios e os pontos de atenção relacionados ao uso do cartão de crédito, fica mais fácil entender como eles se aplicam a você. Nunca podemos esquecer que nossa relação com o dinheiro é também emocional. Muitos dos nossos comportamentos financeiros refletem características nossas, positivas e negativas. Por isso, o processo de autoconhecimento é também um grande aliado para que tenhamos uma vida financeira mais saudável.