Vovôs e vovós conscientes e bem-informados

Como ajudar seus avós a se protegerem de golpes e fraudes contra idosos

26 de julho de 2021

dicas de como proteger idosos contra golpes e fraudes - evitar golpe contra idosos

Em julho é comemorado, no Brasil, o Dia dos Avós. Uma data para celebrar, que também é um momento para refletir sobre o que podemos fazer para contribuir para que a terceira idade seja uma fase tranquila e segura. Por sua maior vulnerabilidade, os idosos – pessoas que todos temos em nossas vidas e que tanto fizeram por nós – são grandes alvos de golpes e fraudes financeiros cada vez mais comuns. Por não terem, geralmente, tanto conhecimento sobre tecnologia, estes golpes acabam sendo aplicados, principalmente, nos meios virtuais.

Por isso, é importante orientar e instruir os mais velhos sobre como se proteger para não serem vítimas desse tipo de crime. Nesse sentido, nossa maior ferramenta é a informação! Continue lendo e saiba o que você pode fazer para ajudar seus vovôs e vovós a se tornarem cada vez mais conscientes e bem-informados!

Aumento dos golpes em meio à pandemia

Segundo um levantamento feito pela FEBRABAN – Federação Brasileira de Bancos, durante o período de distanciamento social houve um aumento de 60% nas tentativas de golpes financeiros contra idosos. Os criminosos se aproveitaram do aumento das compras online e do uso de aplicativos para atacar.

Grande parte dos golpes aplicados no meio virtual se baseia em persuadir a pessoa a informar seus dados pessoais, códigos ou senhas para os estelionatários, que abusam da ingenuidade, confiança e perda cognitiva do idoso para obter informações sigilosas de acesso às informações bancárias.

aumento de golpes contra idosos na pandemia, como prevenir, como evitar fraudes contra idosos

Golpes mais comuns

Para prevenir possíveis golpes é preciso entender os tipos mais comuns, informando e orientando as pessoas próximas. A seguir, você conhece os principais deles.

Phishing, a pescaria digital

Um dos crimes virtuais que mais cresceu durante a pandemia (cerca de 80%) foi o chamado phishing, ou pescaria digital. E-mails com promessas ofertas milagrosas de produtos e promessas de ganhos excepcionais, mensagens de texto no celular ou pelo WhatsApp são os meios mais comumente usados para induzir o idoso a acessar sites falsos. 

Muitas vezes, esses sites têm um visual bem semelhante aos de lojas conhecidas, o que acaba não despertando a desconfiança. Uma vez feito o acesso, pedem-se de cartão de crédito e, em alguns casos, até mesmo senhas. 

Outra forma de phishing é o envio de mensagens ou e-mails com vírus que são instalados no computador do idoso e que registram seus dados pessoais quando ele digita os mesmos. Para não ser “fisgado”, oriente o idoso a:

  • Evitar cliques em e-mails e mensagens no celular com promoções extraordinárias ou pedidos de informações pessoais. Outra dica é evitar abrir anexos não esteja esperando receber.
  • Checar o remetente dos e-mails com atenção. Às vezes um e-mail pode ter um nome muito semelhante ao de uma pessoa ou empresa conhecida, porém, com uma pequena diferença, como o nome da loja junto com outra palavra antes do @ ou, também, após.
  • Não informar dados pessoais antes de conferir se a mensagem é verdadeira ou não. Um banco nunca envia mensagens pedindo para atualizar dados, por exemplo. 
  • Evitar clicar em links com pedidos de ajuda enviados pelo WhatsApp antes de conferir se a mensagem é verdadeira. A sugestão é ligar para o familiar ou amigo que está pedindo ajuda de um telefone diferente do que recebeu a mensagem. 

Falso motoboy

Outro golpe que cresceu muito durante o período do isolamento social foi o do falso motoboy. Pessoas mal-intencionadas entram em contato por telefone, se passando por um funcionário de banco, dizendo que o cartão de crédito foi clonado. Pede para o idoso dobrar ou cortar o cartão ao meio para inutilizá-lo e informa que irá enviar um motoboy para recolher o cartão para as análises necessárias. 

Só que, mesmo dobrando o cartão, o chip com os dados fica intacto, e o cartão ainda pode ser usado para fazer compras. Para não cair nesse tipo de golpe, o idoso:

  • Não deve passar informações a supostos funcionários do banco por telefone.
  • Nunca entregar o cartão a ninguém — o banco jamais irá mandar alguém para retirar o cartão em casa.
  • Caso liguem dizendo que o cartão foi clonado, a orientação é desligar o telefone imediatamente e ligar para o telefone que consta no cartão para pedir esclarecimentos.

Sequestro de familiar – Empréstimo a familiar

Apesar de já não ser mais tão comum, o falso sequestro ainda faz vítimas reais: pelo telefone, simulam o sequestro de um familiar e exigem dinheiro para o resgate. Em uma variação dessa prática, os criminosos se passam por um familiar em apuros, precisando de um empréstimo urgente. Em ambos os casos, os golpistas se aproveitam da confusão momentânea gerada pelo choque de receber uma notícia desesperadora.

Para não ser enganado, oriente o idoso a certificar-se de que a pessoa que está ligando perguntando algo que só a pessoa que ele conhece saberia responder, por exemplo. Outra sugestão é desligar o telefone e, a seguir, ligar para amigo ou parente número que costuma usar para falar com ele.

o golpe do sequestro com idosos, dicas de como evitar e ajudar idosos contra golpes ao telefone

Converse sobre o assunto com os mais velhos

Todas essas dicas são importantes para orientar os idosos, evitando que se tornem vítimas de pessoas de má-fé. É importante conversar com eles, explicar os tipos de golpes mais comuns. Outra dica é pôr seu número como contato prioritário do celular do seu avô ou avó e combinar algum tipo de código para que eles confirmem se estão mesmo falando com você.

Oriente-os também a jamais compartilhar suas senhas com ninguém, não usar computadores públicos ou redes Wi-Fi desconhecidas para realizar compras ou pagamentos on-line e, principalmente, não anotar senhas no celular ou em papeis que fiquem à vista. Fique de olho também em outras formas de abuso financeiro contra o idoso. 

Cuidando de quem já cuidou muito de você

Use estas informações para prevenir furtos e fraudes que vitimam aqueles que você ama e que estão mais vulneráveis. Converse com seus avôs, avós e outros idosos que você tenha em seu círculo de convivência! Este é um gesto de amor e retribuição por aqueles que já fizeram tanto por você também. 

E por falar em cuidado, é bom lembrar que nós mesmos, um dia, seremos idosos. Sabendo disso é bom se planejar para o futuro, focando, por exemplo, em viver bem na aposentadoria. Quer saber mais sobre isso? Temos uma matéria especial sobre o tema, que você confere aqui.

Gostou das informações apresentadas? Compartilhe também nas suas redes sociais, para que mais pessoas possam se informar, se proteger, e proteger seus familiares!


Conteúdos Relacionados