Como reinvestir o lucro da sua empresa para acelerar o crescimento do negócio

Entenda os cuidados necessários antes de tomar essa decisão.

Como reinvestir o lucro da sua empresa para acelerar o crescimento do negócio
22 de junho de 2022 5 min. leitura

Conteúdo produzido pelo Sebrae-MG para o Meu Bolso em Dia

Um dos maiores sonhos de todo empreendedor é ver seu negócio prosperar. Mas para que isso aconteça é necessário investir em crescimento e criar as condições para que a empresa possa expandir suas atividades. E uma das formas de fazer isso é investir o lucro gerado ou parte dele no próprio negócio.

Mas quais devem ser os passos a serem adotados antes dessa decisão? A seguir, listamos os principais deles.

Saiba se a sua empresa está dando lucro ou prejuízo

As datas comemorativas, como o dia dos pais, dia dos namorados e as típicas festas juninas, aquecem não só aqueles que se deixam contagiar pelas comemorações, mas também os empreendedores, já que estas datas são uma grande oportunidade para aumentar o faturamento.

Mas, atenção! Não confunda lucro com um aumento repentino no faturamento proveniente desses momentos sazonais.

É importante ter certeza sobre qual é o lucro da empresa. Não basta olhar para o caixa e verificar se há ou não dinheiro sobrando. É preciso olhar com atenção o resultado da operação. E a ferramenta de controle financeiro que permite essa análise é o DRE - Demonstrativo do Resultado do Exercício. Ao levantar receitas e despesas, ela mostra o resultado obtido em um determinado período.

Quando o resultado é positivo, ele é conhecido como lucro. Mas para se ter certeza de que aquele resultado é mesmo lucro, todas as despesas do período devem ser consideradas, sem deixar nenhuma para trás. Até mesmo aquelas que são geradas, mas não são necessariamente pagas no mês, como, por exemplo, boa parte dos encargos trabalhistas.

A despesa mensal com os colaboradores vai além do salário pago mensal. Eles adquirem direito a uma série de outros ganhos a cada mês trabalhado. Esses valores devem ser levantados e considerados para se apurar o lucro efetivo.

Faça um plano de investimento

Faça um plano de investimento

Após verificar que o negócio efetivamente está gerando lucro, é preciso fazer um plano de investimento. O que será feito? Um aporte maior para a manutenção do Capital de Giro? Abertura de uma nova loja, reforma de uma fachada, lançamento de um novo produto ou expansão dos canais de venda? Definida essa questão, é importante levantar todos os gastos que precisarão ser feitos. Assim tem-se uma estimativa do valor que será investido.

Calcule o retorno do investimento

É necessário, também, projetar o crescimento das vendas com o investimento a ser feito e apurar qual será a lucratividade da empresa. Com essas informações, pode-se calcular o retorno do investimento.

O retorno do investimento, também conhecido pela siga ROI (Retorno Sobre Investimento), é um indicador capaz de apontar quanto uma empresa está ganhando ou perdendo com cada um dos investimentos realizados. Ele também pode sinalizar se o investimento projetado será um bom negócio ou não para a empresa. Se o retorno não for interessante, talvez seja necessário repensar a estratégia.

Para realizar o cálculo do ROI, é necessário subtrair o investimento total, realizado no negócio, do ganho obtido. Em seguida, basta dividir esse valor novamente pelo investimento. Podemos resumir esse processo utilizando a seguinte equação:

ROI = (GANHO OBTIDO – INVESTIMENTO INICIAL)/INVESTIMENTO INICIAL

Avalie a capacidade do caixa da empresa 

É importante garantir que os desembolsos necessários para o investimento se encaixem no caixa da empresa. Caso contrário, com a empresa investindo mais do que permite sua geração de caixa, problemas financeiros podem surgir no horizonte. E prejudicar todo o planejamento realizado!

Avalie a capacidade do caixa da empresa

O lucro também pode ser reinvestido no capital de giro da empresa?

Sim! Principalmente quando se trata de novos empreendimentos. De acordo com a Head de Pequenas e Médias Empresas do PayPal Brasil, Gabriela Szprinc,“você não deve guardar todo o dinheiro proveniente do lucro de sua PME, mas uma porcentagem precisa, sim, retornar aonde descansa o seu capital de giro”. Gabriela ressalta que é importante que a empresa possua um gestor com conhecimento em aplicações financeiras rentáveis e, ao mesmo tempo, com alta liquidez.

Empreendimentos com pouco tempo de atividade no mercado também devem estar atentos para os picos e baixas de vendas, provenientes da sazonalidade. Ainda segundo Gabriela, “para empresas novas, que sofrem mais com a sazonalidade, costuma-se dizer que vale a pena guardar certo capital de giro pelo menos até que seus proprietários compreendam o mercado e conheçam seus altos e baixos”.

Outro alerta para a manutenção do Capital de Giro em valores adequados a cada negócio, é a sazonalidade. E, na mesma medida, as datas comemorativas, como as de junho e de agosto, por exemplo, podem ser uma ótima oportunidade para encorpar as reservas da empresa (Capital de Giro) para suportar os momentos de baixa do negócio.

Conclusão

Acompanhe periodicamente os resultados e projeções financeiras do seu negócio! É a partir deles que qualquer decisão deve ser tomada, inclusive a de como utilizar o lucro gerado pelo empreendimento.

De acordo com o especialista em pequenos negócios, Fabricio Longuinhos, é importante investir em outras iniciativas externas à empresa somente se na sua própria empresa não couber mais investimentos. Longuinhos cita que “se não há espaço para crescer ali naquele nicho, ou se não há estratégia das pessoas que comandam a empresa ao crescimento, naquele momento, e é verificado que não cabe mais um investimento no próprio negócio, esse dinheiro tem que circular para fazer render outro dinheiro. Daí que muitas empresas crescem, daí que pequenas empresas compram outras empresas. Essas não são as únicas opções de investimento que a gente pode ter. É importantíssimo propagar que o microempresário e o pequeno empresário podem utilizar o dinheiro da sua atividade sim para a sua empresa, mas que ele também pode se tornar um investidor.”

São várias as oportunidades no mercado para reinvestir o lucro de uma empresa. Mas é preciso prudência e conhecimento sobre a saúde financeira do negócio, o atual momento em que a empresa se encontra e qual a melhor estratégia para favorecer o seu crescimento. Invista em controles financeiros, mantenha a gestão em dia e impulsione o crescimento do seu negócio!

DESTAQUES
ESSE ARTIGO FOI ÚTIL?