Sua empresa é financeiramente sustentável?

Entenda o que significa sustentabilidade financeira e como gerir a empresa para que ela se mantenha com um bom posicionamento no mercado e cresça de maneira sustentável.

Sua empresa é financeiramente sustentável?
28 de abril de 2022 5 min. leitura

Conteúdo produzido pelo Sebrae-MG para o Meu Bolso em Dia

Você sabia que no dia 26 de março acontece a Hora do Planeta? Durante uma hora, no último sábado de março, todos são convidados a apagarem as luzes de onde estiverem presentes - sejam casas, ruas, prédios ou estabelecimentos comerciais – para refletirem sobre como é necessário e urgente agir de maneira sustentável pelo nosso planeta!

Para o Sebrae, a sustentabilidade aplicada aos pequenos negócios pode minimizar impactos e possibilitar o desenvolvimento de atividades lucrativas com alto valor social e a utilização dos recursos naturais de maneira racional. Independentemente do porte, uma empresa pode crescer e obter lucro, sem se esquecer de preservar o meio ambiente e de olhar para as questões sociais.

Uma empresa pode procurar saber se existem desperdícios em seus processos, se são utilizadas água e energia em excesso, se existem materiais poluentes utilizados na fabricação ou prestação de seus serviços. Frente às respostas, é importante parar e pensar em alternativas que possibilitem produzir ou prestar o serviço com menor impacto e de maneira mais econômica e ainda mais sustentável.

A sustentabilidade, voltada para ações que geram impactos positivos para o meio ambiente e para a sociedade, é uma palavra que escutamos bastante. No entanto, também é comum que essa palavra seja usada no contexto das finanças, quando falamos em sustentabilidade financeira, por exemplo. Mas o que esse termo quer dizer?

O que é sustentabilidade financeira

O resultado financeiro é um dos tripés da sustentabilidade empresarial, trazendo a ideia de que ao cuidar de todos os aspectos do negócio, incluindo os sociais e ambientais, as organizações impulsionam seus resultados financeiros – e eles são importantes que a empresa continue gerando impactos positivos na sociedade.

Sustentabilidade financeira traz, assim, a ideia de se sustentar. Uma empresa sustentável financeiramente é aquela que consegue arcar com suas contas, honrar seus compromissos, investir em seus processos produtivos e serviços e obter resultados ao longo do tempo.

Aqui, uma outra característica importante: a questão do tempo. De nada adianta lucros gigantescos em um período se, no momento seguinte, a empresa passa a uma situação de grande prejuízo e não consegue cobrir suas despesas. Sustentabilidade está ligada ao longo prazo, à longevidade ou perenidade do negócio.

E como atingir, então, essa tal sustentabilidade financeira? 

Essa é uma questão que merece atenção em diversas frentes, por meio de uma sintonia entre áreas como Finanças, Estratégia, Comercial, entre outras. Ela vem, claro, de um bom volume de vendas e de faturamento, mas não apenas disso.

Outro fator que contribui, também, para se alcançar a sustentabilidade é ter um bom conhecimento sobre os custos dos meus produtos. O preço de venda do meu produto ou serviço foi calculado corretamente? Será que estou vendendo os produtos que realmente têm uma melhor margem de contribuição? Como fazer para agregar valor com o que vendo? Perguntas como essas ajudam a direcionar nossos esforços para a geração de resultados.

Mas, de nada adianta o dinheiro entrar se não cuidamos bem dele. E é aí que entra a importância do controle constante dos custos e despesas, assim como das receitas que entraram e das que estão na previsão para entrarem. Conhecer claramente para onde o dinheiro está indo (e de onde ele vem) torna-se fundamental.

Para isso, acompanhar demonstrativos de uso gerencial, como o Fluxo de Caixa e a Demonstração dos Resultados do Exercício ajuda a trazer clareza sobre o destino do dinheiro e sobre o que pode ser feito para evitar desperdícios e gastos desnecessários ou excessivos.

Uma outra questão importante em busca da sustentabilidade financeira é a preocupação constante com os momentos de dificuldades. Para isso, constituir reservas é fundamental. Sabemos que poupar dinheiro nem sempre é uma tarefa fácil, mas se realizada de pouco em pouco, mês a mês, teremos um recurso vital para ajudar em situações inesperadas, crises econômicas e outros momentos complicados que sabemos que podem acontecer com qualquer negócio, independentemente do seu porte.

Como atingir a sustentabilidade financeira

Dicas e boas práticas de sustentabilidade para o seu negócio, com foco em desenvolver a gestão financeira em sua empresa

As empresas que utilizam estratégias de gestão financeira orientadas à sustentabilidade conseguem perceber ganhos ampliados a todos os envolvidos: clientes, colaboradores e fornecedores. Confira, a seguir, 10 dicas do Sebrae para que o seu negócio se torne uma referência sustentável no mundo corporativo:

  • Determine um período para o seu fluxo de caixa: controle por dia, por semana, quinzena ou mês. Não escolha um período muito longo, senão você corre mais risco de perder o controle do seu fluxo de caixa.
  • Visualize seu fluxo de caixa de maneira segmentada: Utilize uma ferramenta para visualizar o fluxo de caixa agrupado em três categorias: atividades operacionais, financiamentos e investimentos.
  • Não deixe dinheiro parado no estoque: Ele é um grande cofre da empresa e, se for mal gerenciado, pode alterar todo fluxo do caixa. Realize inventários e vistorias periódicas para avaliar se há excesso de mercadorias, desperdícios ou extravios e, em havendo, atue para resolvê-los.
  • Proteja-se da inadimplência: Ao fornecer crédito, consulte o Serviço de Proteção ao Crédito – SPC e o SERASA. Evite vender a prazo para clientes que já estão inadimplentes em outras empresas. É importante, também, conhecer os prazos médios de recebimento e de pagamento, para combiná-los de acordo com a realidade e necessidades do negócio.
  • Ofereça pagamentos com cartão de crédito: Após autorização da compra, não há risco de inadimplência e sempre é possível negociar taxas menores com as administradoras.
Ofereça pagamentos com cartão de crédito
  • Estabeleça pró-labore para os sócios: A retirada de dinheiro sem nenhum critério é uma das grandes responsáveis por falências ou dificuldades financeiras das empresas. Defina um volume de retirada mensal compatível com a sua contribuição para a empresa, receita e lucratividade do empreendimento.
  • Evite imobilizar recursos de curto prazo em ativos permanentes: Antes de tomar uma decisão de investimento fixo, como construção da sede própria, compra de equipamentos e outros investimentos de longo prazo, é importante analisar as fontes dos recursos e a viabilidade econômico-financeira do investimento.
  • Invista em capacitação: Uma empresa bem treinada se torna mais produtiva, o que ajuda a evitar desperdícios e retrabalhos. Isso também faz parte do controle dos custos.
  • Desenvolva a todos: Ao planejar seus investimentos, contemple o desenvolvimento dos colaboradores, comunidade e meio ambiente.
  • Cresça de forma planejada e sustentável: Analise a situação atual, suas metas e planeje seu orçamento para alcança-las. Assim, a empresa garante mais eficiência no uso dos recursos, que, consequentemente, a faz mais sustentável.

Uma empresa sustentável financeiramente é aquela que consegue resultados não apenas no presente, mas também no longo prazo. Mais do que isso, pode-se chamar de sustentável não apenas aquela que ganha dinheiro nos momentos de bonança, mas também que consegue passar pelas adversidades, sempre olhando em frente, com planejamento e controle financeiro sólidos.

DESTAQUES
ESSE ARTIGO FOI ÚTIL?