Capitalização: entenda o que é, como funciona e para que serve

Antes de contratar, avalie se este produto é adequado para você

24 de fevereiro de 2021

capitalização

Você já deve ter ouvido falar ou recebido uma oferta para aderir a um título de capitalização. E, se não contratou, ficou tentado pela ideia de guardar dinheiro e ainda concorrer a prêmios. Se você é uma pessoa que gosta de participar de loterias e concursos, essa pode ser mesmo uma proposta tentadora. A questão é que o dinheiro colocado no plano de capitalização, em vez de render, perde valor.

Como funciona a rentabilidade dos títulos de capitalização

Os títulos de capitalização são produtos que não têm como atrativo a rentabilidade, apenas a sorte. Você compra o título e recebe um ou mais números para concorrer a prêmios em dinheiro sorteados pela loteria federal.  Ao final de determinado período, recebe uma parte do valor corrigido, geralmente, pela TR (Taxa Referencial), que está em 0%, e uma taxa combinada na contratação.

A questão é que uma parte do que é pago vai para o pagamento dos custos do título de capitalização e sorteios. Vamos supor que você pague R$ 100,00 por mês e o título tenha a seguinte composição defina em contrato:

·         Cota de capitalização: 70% (é este o dinheiro que irá receber de volta)

·         Cota de sorteio: 20% (bolão para os sorteios)

·         Cota de carregamento: 10% (é a taxa de administração do produto)

O valor a que você terá direito, ao final, será R$ 70,00 corrigidos conforme combinado. Os 30% restantes são direcionados ao sorteio (se for o caso) e pagamento das despesas de administração. E, se você precisar resgatar antes, ainda poderá perder uma parte considerável do valor.

Título de capitalização x poupança x tesouro direto

Além do atrativo do sorteio, outro fator que pode explicar o grande número de títulos vendidos no Brasil é a dificuldade que as pessoas têm de poupar. Construir uma reserva financeira exige disciplina e determinação e, muitas vezes, essa ideia é abandonada no meio do caminho.

Ter um boleto mensal para pagar parece ser mais fácil do que separar o mesmo valor e investir. Mas é preciso saber que há várias opções de investimentos que aceitam pequenos valores, como o Tesouro Direto (acima de R$ 30,00), a própria caderneta de poupança, que não tem valor mínimo de aplicação e outros. Veja a comparação entre o funcionamento do Tesouro Direto e da poupança.

Capitalização e poupança são a mesma coisa?

Não. A poupança é um investimento, embora atualmente ela tenha uma rentabilidade baixa, que perde da inflação. Com a taxa Selic em 2%, o dinheiro depositado na poupança é corrigido com base em 70% da Taxa Selic, ou seja, o rendimento anual é de 1,4% e o rendimento mensal é de 0,1159.

Se você depositar os R$ 100,00 do exemplo anterior todo mês na poupança, em vez de pagar a previdência, ao final de 60 meses (prazo de vencimento de boa parte dos títulos de capitalização), você terá os mesmos R$ 6.000 corrigidos pelas taxas acima, com uma certa perda decorrente da inflação.

Já a capitalização não é um produto de investimento. Como parte dos pagamentos efetuados é usada para custear despesas administrativas e sorteios (quando há), você tem logo de saída uma perda no valor principal. Se a cota de capitalização corresponder a 70% do valor pago, conforme exemplo, ao final de 60 meses você terá direito a R$ 4.200 mais a correção combinada em contrato, que não costuma ser muito superior à da poupança.

Quais são os tipos de capitalização existentes?

Há planos mensais, com pagamento em parcelas por um período pré-determinado, planos periódicos, com pagamentos eventuais, e planos de parcela única. Veja os tipos de planos permitidos pela Susep:

1. Tradicional

Restitui ao titular, ao final do prazo, no mínimo o valor total dos pagamentos efetuados, desde que todos os pagamentos tenham sido realizados nas datas programadas.

2. Popular

Propicia a participação em sorteios, porém, não há a devolução integral do valor pago.

3. Compra-Programada

Ao preencher a ficha de cadastro você já escolhe como quer receber o valor pago de volta – em dinheiro ou na forma de um produto ou serviço. Essa modalidade é pouco comercializada atualmente.

4. Incentivo

Vinculado a um sorteio ou evento promocional. Para concorrer, você precisa estar com os pagamentos em dia.

5. Filantropia premiável

Ao contratar, você pode participar de sorteios e contribuir com entidades beneficentes de assistência social, cedendo a elas o direito de resgatar o valor capitalizado.

6. Instrumento de garantia

Essa modalidade é utilizada, como exemplo, como garantia no aluguel de imóveis, nos casos em que o interessado na locação não tem fiador. Ele contrata um plano de capitalização no valor equivalente a alguns meses de aluguel e, no final do contrato, pode resgatar o que pagou.

Posso resgatar o que paguei a qualquer momento?

Não, alguns títulos têm um prazo de carência, ou seja, um período mínimo para resgate. Se pedir o resgate ou cancelar o título antes, você só receberá o dinheiro após o fim do prazo de carência. E ainda poderá perder um percentual do valor que já pagou, já que as instituições têm autorização para fazer esse desconto.

Por isso, é importante conhecer as condições do plano antes de assinar o contrato. A instituição que vende o título é obrigada a informar claramente, na forma de tabela, os percentuais a que você terá direito em função do número de pagamentos realizados. Na matéria Perguntar não ofende listamos algumas perguntas que você deve fazer antes de contratar qualquer produto financeiro.

Quando é vantajoso contratar um título de capitalização?

Pode ser uma alternativa válida para substituir apostas em loterias, pois você consegue ter parte do dinheiro de volta, depois de um determinado período. Porém, não é um produto de investimento, pois não conta com rentabilidade, nem fica disponível para saques, ao contrário, você terá penalidades se resgatar antes do prazo.

Para criar o hábito de guardar dinheiro, opte por fazer um investimento programado, que permite que você defina uma data e um valor a ser retirado automaticamente da sua conta corrente e direcionado

Leia mais sobre: