Não deixe a dengue picar você e o seu bolso

Nessa época do ano, é preciso reforçar a atenção para prevenir a doença

4 de dezembro de 2017

Nessa época do ano, é preciso reforçar a atenção para prevenir a doença

O calor e as chuvas de verão tornam o ambiente favorável à proliferação do Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue e, também, de outras doenças, como a chikungunya e a Zika. Ainda que o número de casos dessas enfermidades tenha diminuído no país, ele ainda é bastante expressivo. Em 2018, foram registrados mais de 160 mil casos prováveis de dengue (até junho), de acordo com o Boletim Epidemiológico do Ministério da Saúde.

Nessa época do ano, quando o ciclo de reprodução e desenvolvimento do mosquito é acelerado, é preciso reforçar os cuidados. Assista ao vídeo do Ministério da Saúde para entender como isso acontece.

Como os criadouros do inseto estão espalhados pelos quintais, ruas e edifícios, o controle exige o envolvimento de todos os cidadãos. Por isso, mãos à obra! Converse sobre os riscos com sua família e peça que todos estejam atentos a vasos, pneus e outros locais com água parada. Afinal, prevenir doenças significa cuidar bem do bolso, evitando gastos com médicos, exames e medicamentos.

Os tipos de dengue

A doença pode apresentar vários sintomas em quatro formas diferentes:

- Infecção Inaparente: A pessoa é infectada pelo vírus, mas não apresenta nenhum sintoma da dengue.

- Dengue Clássica: Apresenta sintomas semelhantes à gripe, dores musculares e nas articulações, enjoos, manchas vermelhas na pele, vômitos e dores abdominais. Esses sintomas duram em torno de uma semana.

- Dengue Hemorrágica: Apresenta os mesmos sintomas da dengue clássica, mas há pioras após o terceiro ou quarto dia. A pessoa apresenta hemorragias e se não for tratada, pode morrer.

- Síndrome de Choque: É a forma mais grave da dengue. O paciente tem grande queda ou ausência de pressão arterial, além de apresentar inquietação, palidez e perda de consciência. Se não tratada com rapidez, pode matar.

Como evitar

A melhor maneira de evitar a dengue é combater o nascimento do mosquito. Para isso, é importante não deixar água parada, mesmo se estiver limpa ou acumulada em pequenos recipientes como copos ou tampas de garrafa pet.

Além dessas recomendações, é importante:

- Limpar calhas, lajes e quintais;

- Fechar bem caixas d’água, poços e outros depósitos de água;

- Trocar a água dos pratinhos de plantas por areia;

- Guardar as garrafas de cabeça para baixo;

- Manter ralos fechados;

- Trocar regularmente a água dos animais de estimação e lavar os recipientes com uma bucha ou escova.

Como tratar

Ao menor sinal é indicado procurar atendimento médico e não se automedicar, pois medicamentos à base de ácido salicílico e anti-inflamatórios podem aumentar o risco de hemorragias.

Semana Estadual de Mobilização contra a Dengue

Em São Paulo, a Semana Estadual de Mobilização Contra a Dengue acontece entre os dias 26 e 30 de novembro de 2018. A campanha é nacional. A iniciativa envolve o poder público, entidades da sociedade civil, empresas e a população em geral. A FEBRABAN participa desse esforço. Durante a Semana, serão desenvolvidas ações para a eliminação de criadouros, além de atividades educativas e de prevenção, buscando criar um ambiente livre das doenças transmitidas pelo mosquito.



Você pode utilizar um mosqueteiro para proteger melhor sua família. Vale, ainda, usar repelente quando for a locais considerados como focos da doença.

A hidratação é importante para ajudar na recuperação da dengue. Beba bastante líquido.