Comportamento empreendedor 5: Estabelecimento de metas

Dicas para ajudá-lo a colocar em prática as suas metas para o novo ano

Estabelecimento de metas comportamento empreendedor estratégia e ação
22 de dezembro de 2021 5 min. leitura

Conteúdo produzido pelo Sebrae-MG para o Meu Bolso em Dia

O fim do ano vai chegando e, com ele, chega também a hora de fazer um balanço do ano que passou e pensar naquilo que desejamos conquistar no próximo. As famosas promessas de ano novo são muitas e vão desde desejos para a vida pessoal, como aprender um novo idioma ou investir em um novo hobby, até situações empresariais, como aumentar vendas, reduzir as dívidas, lançar um novo produto, entre tantas outras.

Uma coisa é certa sobre esses diversos “compromissos” que assumimos para o ano que se inicia: muitos caem no esquecimento, ficando bem longe de serem cumpridos. Para evitar essa situação é muito importante estabelecer as suas metas com uma visão clara de longo prazo, com objetivos de curto e médio prazos e mensuráveis (através de indicadores de resultado) e, claro, perseguir os objetivos traçados.

Mas será que existe alguma dica para aqueles que estão planejando a vida financeira para 2022? Como tirar do papel esses sonhos de ano novo? Vamos a algumas dicas valiosas para quem quer colocar em prática tudo aquilo que planejou.

Tenha clareza sobre a diferença entre meta e tarefa

A primeira delas é ter clareza sobre a distinção entre uma meta e uma tarefa. Meta é aprender um novo idioma; tarefa é procurar o melhor curso de inglês, com bons professores, que atenda às suas expectativas e, só assim, realizar a matrícula. Do ponto de vista financeiro, exemplos de metas seriam reduzir o endividamento, aumentar as reservas financeiras, aumentar o faturamento mensal, etc. Cada um deles dá uma ideia do lugar onde pretendemos chegar. Mas, atenção, para ser meta, é preciso mensurá-la, definindo o valor ou percentual para a redução do endividamento ou para o aumento do faturamento, por exemplo, e, também, determinar um prazo para o seu atingimento. Mais adiante falaremos sobre isto!

Com essa ideia clara, é hora de dar a partida nas tarefas necessárias para se chegar à meta. Então, se eu estabeleço a meta de aumentar o faturamento mensal da minha empresa, preciso planejar as tarefas necessárias para chegar lá. Pode ser estabelecendo um programa de fidelidade para os meus clientes, investindo no treinamento da minha equipe de atendimento, usando estratégias de marketing, dentre outros.

Em resumo, a tarefa pode ser considerada como uma atividade que você precisará realizar para alcançar a meta, que é o alvo com um maior significado e relevância.

Vincule um número à sua meta

Entendido este lugar desejado, uma segunda dica é, portanto, quantificar o tamanho da evolução em relação à data atual. Para isso, vai ser fundamental atrelar um número à minha meta. Eu quero reduzir meu endividamento, mas em qual percentual? 30% a menos que hoje? 50%? A ideia de quantificar me ajuda, também, a acompanhar a minha evolução.

O mesmo raciocínio vale, também, na hora de definir o tempo necessário para atingir aquela meta – dias, semanas, meses, um ano, mais de um ano. Dessa maneira, fica mais fácil comparar onde eu cheguei, onde eu gostaria de ter chegado, aonde quero ir. Isto permitirá entender se atingi ou não o resultado desejado e, se não, o quanto falta.

Fracione a sua meta em metas menores

Uma outra questão importante é compreender o tamanho daquilo que planejamos, para que possamos fracionar aquela meta em metas menores. Digamos que eu quero aumentar minhas reservas financeiras em R$ 10.000 no próximo ano. Mais interessante do que enunciar essa meta para o ano, seria dividi-la em meta de curto, médio e longo prazo. Entender que, para chegar aos R$ 10.000, preciso ter economizado X até março, junho ou setembro me ajudam a perceber a evolução do meu planejamento. Outra forma bastante eficaz é definir quanto preciso poupar e em que investir mensalmente (por exemplo), para que em um ano atinja o montante projetado.

Defina metas que sejam desafiadoras

Metas desafiadoras homem escalando não desista

Mais uma dica valiosa é colocar metas que sejam desafiadoras, mas, ao mesmo tempo possíveis de serem alcançadas. Não dá para dizer que minha meta é crescer 300% no ano porque isso, provavelmente, será impossível de alcançar, para muitos setores econômicos. Por outro lado, crescer 2% ao ano, dependendo do segmento da empresa, talvez seja um objetivo um pouco tímido, nada desafiador. Coloque metas que o motivem a avançar, que façam com que você precise se esforçar!

Um ponto importante, nesse momento, é ser realista e estar à par das circunstâncias que cercam o seu negócio. Se o valor foi superestimado, como no exemplo do crescimento de 300%, revise a meta. É possível diminuir o valor estimado inicialmente ou mesmo aumentar o prazo previsto, para se adequar às circunstâncias e aos recursos disponíveis. O planejamento é importante para você estipular uma meta que seja realista e condizente com o número de colaboradores da sua empresa, o tempo para a sua execução, os seus recursos, etc.

Tenha um plano de ação

Tenha um plano de ação

Por fim, todas as metas que você estabeleceu precisam ser acompanhadas de um plano de ação. Ele será a sequência de atividades necessárias que, se bem desempenhadas, irão permitir o alcance das suas metas. Seja detalhista aqui. Enumere todas as ações que precisará colocar em prática para chegar ao objetivo. Além disso, não deixe de perceber que algumas tarefas são inter-relacionadas, ou seja, só podem ser realizadas quando uma tarefa anterior for concluída.

De posse do seu plano de ação, ficará muito mais fácil tornar aquela simples resolução (ou promessa!) de ano novo em um objetivo alcançado! Ah, e sempre que possível, registre seus pensamentos. O simples ato de escrever é uma maneira de aumentar o foco para o alcance da meta.

DESTAQUES
ESSE ARTIGO FOI ÚTIL?
CONTEÚDO RELACIONADO
Sair das dívidas
2 min. leitura
Empreender
10 min. leitura