Uma Iniciativa Febraban

Restituição do imposto de renda

Entre março e abril temos que declarar o Imposto de Renda, como pagamos ele durante todo ano, após a entrega de contas ao Fisco podemos receber uma parte deste dinheiro na restituição. Vem com a gente que mostramos o que é a restituição e como fazer caso tenha caído na malha fina.

Como funciona a restituição
A declaração de Imposto de Renda serve para acertar as contas entre o contribuinte e o Fisco. Durante todo ano os trabalhadores registrados pagam o imposto, sendo descontado da folha de pagamento mensalmente, por exemplo. Quem pagou menos imposto precisa acertar as contas com o fisco e aqueles que pagaram a mais tem o direito de receber a restituição.

Assim que o prazo de entrega de declaração do IR é aberto pela Receita Federal (em março), são divulgadas as datas para a entrega dos lotes de restituição do imposto declarado. O calendário prevê liberação em sete lotes mensais, entre junho e dezembro do ano de entrega da declaração. E o pagamento é feito sempre no dia 15 de cada mês ou no próximo dia útil, caso caia no fim de semana. O contribuinte que não receber a restituição nesse período certamente teve sua declaração retida na malha fina da Receita Federal.

Fique ligado!
No dia 15 de dezembro saiu o último lote daqueles que devem receber a restituição em 2015, confira no site da Receita Federal (http://www.receita.fazenda.gov.br/) o que você tem a receber.

 O que é a malha fina e como agir caso caia nela?
A malha fina é quando você erra na sua declaração do Imposto de Renda, ela funciona como uma “peneira” para as declarações que estão com alguma pendência impossibilitando a sua restituição.

Neste ano, de acordo com a Receita Federal, 617.695 de 29.593.673 contribuintes estão na malha fina e as principais razões são: omissão de rendimentos do titular ou seus dependentes, dedução de despesas com previdência oficial ou privada, despesas médicas, não comprovação do IR pela fonte pagadora, omissão de rendimentos de imóveis e pensão alimentícia com indícios de falsidade.

Uma vez na malha fina, o contribuinte tem acesso a sua pendência, e pode ajustar a declaração para prosseguir o processo, e somente após um determinado tempo (às vezes anos) a sua restituição é deferida.

 

Dica: É importante prestar atenção na hora de preencher sua declaração de Imposto de Renda, pois, qualquer erro pode fazer você cair na malha fina e isso pode trazer alguns problemas com compras, contas bancárias, financiamentos, entre outras coisas.


Matérias Relacionadas

Imposto de Renda

Nota fiscal - utilidade e benefícios

Independência financeira

Inflação alta, como lidar?

Hora de investir? Conheça o Tesouro Direto.

Investimento programado

Perfil de Investidor