Uma Iniciativa Febraban

O que acontece com o preço do feijão?

Casal perfeito do ponto de vista nutricional, o arroz e o feijão correm o risco de se separar. Isso porque o preço do feijão está nas alturas e não há previsão de queda tão cedo. O tipo carioca teve um aumento de mais de 54% entre janeiro de junho de 2016, de acordo com o IPCA-15, índice do IBGE que mede a inflação. Em alguns locais, um quilo de feijão ultrapassa a casa dos R$ 15,00.

Mas, afinal, porque este alimento que sempre foi acessível ficou tão caro?  São vários os fatores que influenciam o preço dos produtos. No caso do feijão, a principal causa é a diminuição da quantidade produzida este ano, por conta das fortes chuvas que afetaram várias regiões do país. E quando a quantidade colocada no mercado é menor que a consumida, ocorre a inflação. Veja os dados do IBGE abaixo e, para entender melhor, leia a matéria A inflação, os juros e o seu bolso.

3,2 milhões de toneladas de feijão são consumidas a cada ano no Brasil.

2,9 milhões de toneladas é a quantidade produzida ao ano.

54,09% é a inflação do feijão entre janeiro e junho de 2016.

4,42% foi a infação geral acumulada neste mesmo período.


O que pôr na mesa no lugar do feijão?

Agora que você já sabe por que o preço do feijão está tão alto, confira as dicas da nutricionista Vanderli Marchiori para substituir este alimento sem prejudicar o consumo de proteínas e fibras, que são os principais nutrientes do feijão.


Carnes e ovos: São excelentes fontes de proteína, então, se você tem um filé de frango no prato, por exemplo, pode dispensar o feijão. Para suprir a necessidade de fibras, adicione farelo de aveia ou farelo de trigo nas preparações (arroz ou legumes, por exemplo). Uma dica é usar o farelo como se fosse uma farofinha, com os temperos que gosta.




Outros grãos: Se você não fica sem feijão, experimente variedades com menor preço, como o feijão preto. Lentilha, ervilha e grão de bico também são ótimos substitutos e, hoje, custam menos que o feijão.




Amendoim: Ótimo substituto. Compre amendoim cru, cozinhe e refogue normalmente, como costuma fazer com o feijão. O amendoim é um alimento rico e, preparado dessa maneira, forma um caldo grosso e fica muito saboroso. Outra opção é fazer um virado de amendoim, do mesmo jeito que é feito o virado de feijão. Para ter um prato ainda melhor, substitua parte da farinha de mandioca por farelo de aveia.



Receita vapt-vupt

A Dra. Vanderli Marchiori ensina uma receita para preparar uma refeição rápida com fibras e proteínas. Você vai precisar de:

- 1 ovo

- 1 colher de chá bem cheia de farelo de aveia

- Sal a gosto

- Temperos (pimenta do reino, cheiro-verde) a gosto

Numa tigelinha, misture todos os ingredientes. Coloque um fio de azeite em uma pequena frigideira e leve ao fogo. Vire a mistura na frigideira, fazendo uma omelete ou ovo mexido. Sirva com arroz e salada.



Matérias Relacionadas

A inflação, os juros e o seu bolso

Equilíbrio na alimentação e no bolso

Reaproveitando alimentos