Uma Iniciativa Febraban

Investir em educação aumenta a renda

A cada ano de estudo, seu salário pode ser até 15% maior e você pode aprender de graça com as novas tecnologias


Se você ainda tem dúvidas sobre a importância de estudar para conquistar sucesso na vida profissional, está na hora de rever seus conceitos. Pessoas com maior grau de escolaridade têm mais oportunidades no mercado de trabalho, estão menos sujeitas ao desemprego em períodos de crise econômica e têm melhores salários.

É o que mostra uma pesquisa internacional sobre educação feita pela OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico). De acordo com a pesquisa, no Brasil, quem possui um curso superior ganha 141% a mais do quem tem apenas o ensino médio. Já os salários de quem faz um mestrado, MBA ou doutorado são 350% maiores do que os de profissionais de nível médio.

Trocando em miúdos: cada R$ 1,00 do salário de uma pessoa com ensino médio pode chegar a R$ 2,41 após o término da faculdade e se transformar em R$ 4,50 mensais, quando ela concluir a pós-graduação. Faça as contas e reflita: que outro investimento garante um retorno como esse e ainda aumenta suas chances de emprego?

Outra pesquisa realizada pela Fundação Getúlio Vargas traduz em percentual o quanto a educação impacta no aumento da renda: cada ano completado na escola pode acrescentar, em média, 15% na remuneração de um profissional, revela a FGV. Ou seja, quanto maior o tempo dedicado aos estudos, maior o salário.

Apesar dessa constatação, no período em que foi realizado o levantamento de dados da pesquisa da ODCE (2013), quase dois terços dos jovens brasileiros de 15 a 29 anos não estavam estudando. É nessa faixa etária, justamente, que as pessoas costumam dedicar mais tempo e esforço à sua formação. O investimento em educação, contudo, deve acontecer ao longo de toda a vida. Independente da idade, sempre é hora de buscar novos aprendizados, aprimorar os conhecimentos e a qualificação.

Além do curso superior ou mestrado, dominar uma língua estrangeira também faz uma boa diferença. Uma pesquisa da Catho apresentada nesta matéria publicada pelo G1 mostra que um profissional com domínio pleno do inglês, em cargo de coordenação, ganha 61% mais que um coordenador que só conhece o básico da língua. O mesmo vale para o espanhol.

Novas tecnologias

E, hoje, estudar está cada vez mais fácil. As novas tecnologias democratizaram o acesso à educação e surgiram várias startups dedicadas a prover educação à distância de qualidade, a exemplo da Coursera, Veduca e Khan Academy.

A Coursera reúne mais de 5 mil aulas de instituições de ensino superior brasileiras, como USP (Universidade de São Paulo) e Insper, além de aulas de universidades internacionais, como Harvard, Princeton, Stanford e Yale. No Veduca, todos os cursos são gratuitos e, caso tenha interesse, você paga apenas o certificado. Na Khan Academy estão disponíveis mais de 10 mil vídeo-aulas gratuitas, que vão de cálculo, química e física a medicina e artes.

Curso superior à distância                  

Além dos cursos livres, é possível fazer uma graduação, pós-graduação ou extensão universitária à distância, em uma renomada instituição de ensino superior, gastando menos e com a facilidade de estudar no horário que você tem disponível.

Antes de contratar, busque nas redes sociais informações de pessoas que fazem ou já fizeram o curso que você tem interesse. Descubra, também, se o curso e a instituição são reconhecidos pelo Ministério da Educação. Entre no Cadastro de Instituições e Cursos de Educação Superior do MEC, escolha seu estado e faça sua busca. Ali, além da regulamentação, você fica conhecendo os indicadores de qualidade do curso.

Para saber mais, leia o artigo Educação à distância: por que fazer e como escolher. Se o curso é pago, descubra se a escola oferece bolsas de estudos e confira outras alternativas para bancar seus estudos.

Estude de graça, nas melhores universidades

Algumas universidades públicas ofertam cursos online em plataformas próprias ou em parceria com empresas de educação à distância. A USP, por exemplo, oferece com a Coursera os cursos Introdução à Ciência da Computação com Python, destinado a pessoas que querem a linguagem de programação Python e os conceitos básicos da ciência da computação, e Origens da Vida no Contexto Cósmico, dirigido a interessados em compreender os aspectos envolvidos no surgimento da Terra e de outros planetas. Saiba mais. 

Com o Veduca, a USP oferta 27 cursos em temas como direito, economia, geografia, ciências, história e política, além de Ciência Política: Qualidade da Democracia, Medicina do Sono e Gestão de Projetos. Saiba mais.

Além desses conteúdos, a USP possui uma plataforma de vídeo-aulas gratuitas, com mais de 1,3 mil vídeos nas áreas de exatas humanas e biológicas. Os programas englobam aulas de graduação, pós-graduação, cultura e extensão e de ensino médio. Saiba mais. 

Mesmo instituições privadas colocam à disposição cursos online gratuitos. É o caso da Fundação Getúlio Vargas (FGV), considerada uma das melhores faculdades de administração e negócios do país. A programação inclui cursos de finanças pessoais e de sustentabilidade: um voltado à população em geral, outro a professores e um terceiro para gestores de empresas. Saiba mais.

Se você domina o inglês, pode estudar de graça inclusive em universidades estrangeiras, como a Harvard, que oferece cursos online, com certificado, em 13 áreas: Artes e Design; Negócios e Gestão, Ciência da Computação; Economia e Finanças; Desenvolvimento Educacional e Organizacional; Governo, Leis e Política; História; Humanidades; Matemática e Análise de Dados; Medicina e Saúde Pública; Religião e Espiritualidade; Ciência e Engenharia; e Ciências Sociais. Saiba mais.

Cursos profissionais e de idiomas

O Senai possui uma grade de cursos gratuitos, além de cursos pagos, voltada tanto a quem está entrando no mercado de trabalho quanto para quem quer desenvolver novas habilidades ou se atualizar. Para descobrir os cursos com inscrições abertas em sua região, use a ferramenta de busca, disponível neste link. 

Se o seu interesse é aprender ou se aperfeiçoar em uma língua estrangeira, são muitas as alternativas para estudar de graça. Se a sua opção é o inglês, vale a pena conhecer o aplicativo Duolingo, a plataforma Learning English, da BBC, e a Mooec (Massive Open Online English Course), que oferece cursos elaborados por universidades para pessoas em todos os estágios de aprendizado.

Para aprender espanhol, além do Duolingo, vale conferir os cursos da Babbel e da Univasf (Universidade Federal do Vale do São Francisco), que oferece inclusive certificado para quem obtém um bom aproveitamento nas aulas.

Faça uma busca na internet para descobrir outros cursos.



Matérias Relacionadas

Como bancar seus estudos na crise

Faculdade ou intercâmbio?

Como concretizar o sonho de estudar fora do Brasil

Rematrícula escolar

Como ajudar seu filho a ir bem na escola pública

Prepare-se para tirar seus planos do papel