Uma Iniciativa Febraban

Faça uma caça aos gastos invisíveis e economize

Ninguém gosta de jogar dinheiro fora, não é? Mas pode ser que você esteja fazendo isso sem se dar conta. Há uma série de “gastos invisíveis”, que você faz todos os meses sem perceber e que, ao final de um ano, podem significar um bom dinheiro desperdiçado.

E, mesmo que você não precise cortar despesas, uma economia aqui e outra ali podem proporcionar uma folga de dinheiro para antecipar a quitação de um financiamento, começar ou aumentar um investimento e construir uma reserva financeira. Multas por atrasos no pagamento de boletos e faturas, planos de celular e de TV por assinatura costumam ser os campeões do desperdício.

A seguir, algumas dicas para aproveitar melhor esses recursos sem pagar por serviços que você não utiliza.


Telefonia móvel

Se você possui um plano de celular pós-pago, comece avaliando as suas contas dos últimos meses. Veja se você e sua família efetivamente utilizaram os minutos de ligações e o pacote de internet contratados. Ao fazer isso, você saberá o que está sobrando e pode ser cortado. Munido dessas informações, entre em contato com a operadora e negocie um plano de menor valor e mais adequado à sua realidade atual.

O contrário também é válido. Se você sempre extrapola os limites de seu pacote, pode sair mais em conta fazer um upgrade de plano, ou seja, aumentar um pouco os limites e o valor. Isso pode custar menos que pagar mensalmente pelas chamadas adicionais, que costumam ser mais caras.

Se você é o tipo de pessoa que está a maior parte do tempo em um mesmo local (em casa e no escritório, por exemplo) e consegue se virar bem usando apenas serviços de comunicação via internet (como Skype, WhatsApp e FaceTime), avalie e possibilidade de trocar seu plano pós-pago por um do tipo controle ou pré-pago e usar ao máximo o wifi desses locais.


TV por assinatura

São centenas de canais de disponíveis, mas você só costuma assistir a dois ou três? É hora de rever a necessidade dessa assinatura. Hoje, há uma série de serviços de vídeo sob demanda, como o Netflix, Globo Play, Looke, Crackle e Claro Vídeo, que são mais baratos e atendem muito bem quem dispõe de uma boa internet em casa.

Há opções de assinatura mensal, aluguel ou compra de vídeos específicos. Uma pesquisa global feita pela Nielsen mostra que quase dois terços das pessoas, no mundo, já assistem algum tipo de programação usando canais sob demanda.



Anuidades do cartão de crédito

A anuidade do cartão de crédito pode significar um gasto importante dentro do orçamento de uma família. Se você tem o mesmo cartão há anos, concentra suas compras nele e paga todas as faturas em dia, na hora de renovar o cartão, reserve alguns minutos para uma conversa com a operadora. Clientes fiéis têm boas chances de negociar o valor, preservando o cartão que já possui.

Há, também, diversos cartões que não cobram pela anuidade. Eles podem ser oferecidos por bancos, redes de varejo e por empresas que possuem modelos de negócios diferentes, como o Nubank. Informe-se sobre essas possibilidades e, caso uma dessas opções atenda às suas necessidades, experimente fazer essa troca.


Pacote de serviços bancários

Aqui a dica é semelhante à dos planos de telefonia móvel. Avalie o que efetivamente utiliza e, munido dessas informações, entre em contato com o seu banco e contrate a melhor opção para suas necessidades. Para que essa conversa seja ainda mais efetiva, antes de ligar acesse as informações que os bancos disponibilizam em seus sites e já selecione a opção que mais se aproxima do seu real uso de serviços bancários.

Outra opção são as chamadas contas digitais, em que você realiza todas as suas transações pela internet, que costumam ser isentas da cobrança de tarifas. Entre no site de seu banco para saber se você tem essa opção.


Planos de saúde

É possível trocar o plano de saúde sem a necessidade de cumprir nova carência para uso dos serviços. Por isso, compare os planos disponíveis e avalie se há alternativas mais baratas que ofereçam cobertura e benefícios mais adequados ao momento em que você vive. No site da Agência Nacional de Saúde Suplementar há um guia que facilita essa comparação. Antes de fazer a troca, confira as regras.



Controlando desperdícios

Roupas que nunca foram usadas, frascos de perfumes e maquiagens que perderam a validade, brinquedos guardados no fundo do armário. Enfim, qualquer item comprado sem necessidade ou descartado sem que seja utilizado corresponde a um dinheiro jogado fora.

O mesmo vale para o desperdício de alimentos, água e energia. Nesta matéria, calculamos o quanto uma família pode economizar nas contas de luz, água e supermercado apenas com a mudança de atitude. Veja, também, as histórias de pessoas que conseguiram uma boa redução nesses itens.


Multas por atraso no pagamento de contas

Um dia de atraso no pagamento da fatura do cartão pode render um mês de arrependimento. Se suas contas não estão em débito automático e de vez em quando você se esquece de pagá-las, pode ser o caso de contratar esse serviço, que é oferecido gratuitamente pelos bancos.

Para aquelas despesas em que não há essa opção, vale tudo: post-it na geladeira, alerta do celular ou o alerta do Jimbo, que não deixam você esquecer de nenhum compromisso.


Carro: um bem ou um trem?


O seu carro pode ser outra fonte de desperdícios. Na matéria “Carro: você precisa mesmo ter um?, fizemos as contas do quanto custa, por dia, manter um automóvel. Leia e aprenda a calcular o quanto você precisa trabalhar para manter um carro na garagem.





Matérias Relacionadas

Carro: você precisa mesmo ter um?

Entrou dinheiro extra? Aproveite para acertar as contas!

Reaproveitando alimentos