Uma Iniciativa Febraban

Crianças e dinheiro

O primeiro contato da criança com dinheiro acontece dentro de casa. É no aconchego do lar, na conversa com os pais e observando as atitudes dos adultos que a criança começa a formar suas ideias sobre prosperidade, limites e disciplina, essenciais para lidar melhor com dinheiro ao longo da vida.

E falar de dinheiro não tem idade certa nem precisa ser chato. Crianças aprendem melhor brincando, então, confira algumas dicas para transformar esse assunto tão sério em diversão para toda a família. Aproveite as férias escolares e comece já!

Esperar o bolo crescer


Para saber poupar, é preciso primeiro aprender a esperar. Afinal, quanto mais tempo você deixar o dinheiro investido, maior o retorno. Para ensinar isso às crianças, que tal preparar um bolo juntos? Enquanto esperam o bolo assar, explique que o dinheiro na poupança funciona como esse bolo, que cresce a cada minuto. Se tirar o bolo do forno antes da hora, não poderá saboreá-lo.



O desafio do banho rápido


Água é um dos recursos mais preciosos para nossa sobrevivência e custa cada vez mais caro para o bolso. Em vez de gritar e esbravejar com a criança, faça um jogo e desperte nela o senso de urgência. Coloque um balde embaixo do chuveiro e proponha um desafio: terminar o banho antes de encher o balde. Você pode se surpreender com as soluções que ela vai encontrar para “ganhar o jogo”. O planeta e seu bolso agradecem!



Aprender a priorizar

Muitos adultos preferem deixar as crianças em casa para ir ao supermercado, pois elas querem tudo que veem pela frente, mas essa é uma ótima oportunidade para ensinar crianças a fazer escolhas e eleger prioridades. Convide-as a preparar a lista de compras junto com você e escreva duas colunas: “Precisamos” e “Queremos”. A cada novo item da lista, reflitam se é uma necessidade ou desejo e coloquem na coluna correspondente.

Defina a quantia de dinheiro que poderá ser gasta no total. No mercado, entregue a lista e um lápis na mão da criança e deixe-a localizar os itens nas prateleiras. Se ela se empolgar com algum item, pergunte se está na lista. Se não estiver, vocês terão que escolher um item para retirar da lista e trocá-lo pela nova compra. Esse exercício de priorização irá ajudá-la a fazer escolhas mais conscientes.


Ser guardião da economia

Crianças adoram brincar de super-heróis. Por que não aproveitar essa energia para transformá-las em verdadeiros guardiões da economia doméstica? Coloque uma música, separe uma capa, máscara ou coroa, reúna a família, chame a criança para o centro da roda e anuncie com voz dramática: “A partir de agora, você foi coroado guardião da luz. Sua missão será impedir que a luz da nossa casa seja usada em vão. Você usará seus poderes secretos para combater os desperdícios de toda a família”.

Defina uma meta de economia e, se ela for alcançada, proponha um passeio ou faça uma sobremesa diferente para comemorarem a conquista. É fundamental reconhecer o esforço da criança nessa tarefa.


Cuidar do próprio dinheiro

A partir da idade escolar, as crianças já começam a ter noções de valor das notas e moedas. Nesse momento, é saudável iniciar uma semanada e dar espaço para ela tomar decisões com o dinheiro recebido. Nas primeiras semanas, ela pode se atrapalhar e gastar tudo em um só dia.

Se isso acontecer, não se irrite nem caia na tentação de dar mais dinheiro. Deixe-a sentir as consequências de sua decisão, para que aprenda quanto pode gastar por dia se quiser que o dinheiro dure a semana toda. Quando isso acontecer, elogie-a e proponha uma brincadeira de escolinha, onde a criança fará o papel de professora e ensinará toda família a cuidar do dinheiro.




Matérias Relacionadas

Economizando na festa das crianças

Brincar sem Consumir - Educação financeira desde cedo

Aproveite as férias de verão sem preocupaçao com orçamento

Esportes Por Um Preço Acessível