Uma Iniciativa Febraban

Tá pensando em fazer plano de saúde?

Com saúde não se brinca. Então, na hora de escolher um plano de saúde para você e sua família é bom tomar alguns cuidados, e olhar todas as informações possíveis sobre a empresa e o plano.

A Agência Nacional de Saúde (ANS), responsável pela regulamentação e fiscalização das empresas de saúde, dá todas as informações sobre essas operadoras. 

Informações básicas

Tipo de Plano: veja se o plano que você precisa é individual ou familiar, e qual o atendimento oferecido, ambulatorial ou hospitalar, se inclui parto e tratamento dentário.

Plano individual e coletivo: plano individual é aquele que você contrata diretamente com a operadora, ele também pode ser familiar. Já os planos coletivos são os empresarias, oferecidos na empresa em que você trabalha, ou aqueles oferecidos por sindicatos ou associações profissionais.

Valor da mensalidade: primeiro, veja se a mensalidade vai caber no seu bolso. Depois, verifique o que é oferecido. Em alguns, você paga um valor por mês mesmo que não use o plano. Em outros, você paga um valor fixo menor, mas precisa pagar uma taxa extra cada vez que usar um serviço do plano (a taxa varia de acordo com o serviço).

Rede de atendimento e abrangência: existem planos que atendem apenas no município em que você mora. Outros, atendem no Estado. E alguns em todo o País e até no exterior (estes podem ser mais caros).

Doença preexistente: se você é portador de uma doença, ao contratar o plano você precisa declarar isso e, certamente, o plano vai impor algumas restrições no tratamento dessa doença, que pode ser carência no atendimento ou até um acréscimo na mensalidade.

Senhas: sempre que você precisar de atendimento ambulatorial, você precisará de uma senha fornecida pela operadora. Informe-se bem sobre este procedimento, para não ter surpresas ruins ao tentar marcar consultas, exames e internações.

Não contrate por impulso: antes de assinar qualquer papel, procure informar-se sobre o plano, inclusive recorrendo à ANS. Peça o número de registro da operadora, verifique se ele está ativo e qual a sua avaliação

E para trocar de plano?
Você pode trocar de plano na hora em que quiser, mas fique atento às condições. Se tem um plano há menos de dois anos, terá de cumprir um novo prazo de carência.

 

 

Dica: Confira se o plano oferecido a você tem registro na Agência Nacional de Saúde (ANS). Pesquise no portal da Agência.


Matérias Relacionadas

Casais que moram juntos

Recicle o lixo e seus hábitos